domingo, 7 de maio de 2006

Uh-well... Nunca dormi tanto, heuahua... Se disser que é mentira que eu passei todo o final de semana dormindo, isso estará faltando com a verdade! (alguém entendeu alguma coisa?)

Foto atual... Acho que faz dois dias que eu a tirei. Junto com umas outras 20 e tantas, mas gostei particularmente dessa, tanto que fiz uma edição considerável. Bom, atualmente estou passando por um caos interior, mas até que está suportável. Eu não sei bem ao certo, mas na última semana foi bem calma. Já começou bem, com um feriadão r0x. Entreguei a maquete do Miguel (vide outra foto) e ele bateu uma foto com uma câmera digital para demonstrar a escala humana (pois na realidade, se a maquete tivesse algo de escala real nela, teria vinte metros de altura!) e quando ele me passar eu scaneio e coloco aqui. Deu muito trabalho, afinal usei madeira e acetato (um plástico rígido) e foi bem tedioso... Mas eu fiz e fui um dos únicos a entregar toda a burocracia pronta.

Ainda tenho que inventar um "motivo" pra minha... Enfim, tenho que pensar! *Concentração!* Ai, ai... Tenho que gravar o Cd pro pessoal do CNA. =P Na noite da terça-feira tive uma grande depressão, pior que foi no ônibus. O frio estava intenso, e eu não estava bem agasalhado e comecei a sentir dores no meu peito e coração. Não sei bem ao certo, mas senti a morte à espreita... Meu coração estava parando, indo bem lentamente com batidas fortes e doloridas, mas dava pra sentir que se dependesse ali seria o local onde daria meus últimos suspiros.

O vento da janela passava pelo meu rosto, congelando minhas emoções, mas eu sequer ligava pra aquilo. Não queria fechar a janela, afinal a única coisa que passava pela minha mente era ficar ali parado e esperar a morte chegar. Aí lembrei... Existe algo que sempre supera a morte, que é a vontade de viver. Logo eu, que sempre foi alguém com muita vitalidade e esperança, se rendendo naquela estranha noite? Infelizmente nós desistimos de viver quando não temos algo ou alguém para viver. Não temos um motivo, alguma meta. Algum sonho.

E eu posso afirmar isso, todos os meus sonhos eram errados, eram coisas impossíveis e inverossímeis. Por isso deixei de sonhar... Dizem que quando alguém deixa de sonhar estará fadado à morte. Mas enquanto o ônibus ia, passei próximo ao terminal João Dias e lembrei... Meu coração voltou a palpitar e eu enfim compreendi, no meio de tanta gente o que um amigo meu havia falado pra mim já há quase um ano:

"Você ainda vai mudar o mundo."

Isso não foi o combustível meu naquela hora... Mas não sei porque lembrei disso que ele falou, que na hora achei uma grande besteira. Esse meu amigo (Bruno Tarcis) sempre apostou em mim, além de sempre dizer que eu era inteligentíssimo e que fundaríamos juntos uma sociedade secreta (!)... Eu infelizmente ano passado nunca fui muito disposto a isso, e ele iria convidar outras pessoas que ele conhecia para também fazer parte, enfim... Espero encontrá-lo um dia e reatar essa meta.

Lembrei então de uma grande amiga minha, que eu era muito apaixonado e vi que tal sentimento não havia terminado ainda. É estranho, mas toda essa porrada de pensamentos passaram rapidamente pela minha cabeça em pouco menos de dez segundos, que é o tempo do ônibus passar pelo terminal João Dias. Talvez fosse esse sentimento que tenha me erguido, feito meu coração frio voltar e eu ter vontade para viver novamente. Afinal, comigo sempre foi assim. Nunca tive anseios do tipo "vou trabalhar e ter muito dinheiro".

Sempre fui a favor do "vou trabalhar e ser feliz, independente de ter dinheiro ou não". Por isso sempre o que me fazia erguer a cabeça e continuar a viver foram as grandes mulheres que passaram pela minha vida. Onde mesmo eu não namorado nenhuma, todas elas foram paixões que me fizeram ter vontade de viver, e continuar a acordar todos os dias, lavar meu rosto, sair de casa e tomar cuidado para não perder a vida, afinal jamais poderia desistir do meu coração manda.

I love you, *****

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog