sábado, 16 de setembro de 2006

Ufufufu!

Hoje começando com a risada do Jin E Udou, de Samurai X... Afinal sua risada nunca vi algo parecido. Alias, começando hoje com mais um da leva de "artigos inúteis com mínimo conceito", hoje falaremos das risadas dos mangás. Não sei de alguém vêm reparado, mas editoras como a JBC estão substituindo o clássico "Ha ha ha!" pelo "Rá rá rá!"... Isso é terrível, e é um ato de violência contra nossa já cultura americanizada de darmos risadas com H! Queremos risadas com H de volta! WEEEEE!!! \o/

Pronto. O artigo acabou! Rápido né? ;D

Hoje fui com a mütter no Centro Cultural Banco do Brasil. Nunca tinha passado por lá, não obstante somente havia visitado uma única vez a área da Sé... E ver um prédio daquele em pleno centro velho talvez não seria algo tão surpreendente, mas acho que o mais surpreendente foi o que eu vi lá. =)

Afinal, era uma exposição de arte moderna/contemporânea (que diga-se de passagem... EU ADORO! \o/ às vezes igualando ou até mais que barroco, que o meu movimento artístico favorito) e teve coisas que eu achei surpreendentes, enquanto a minha mãe odiou (ela não tem muito gosto para arte moderna, assim como VÁRIAS pessoas que eu conheço... Hehe... Eu não vejo o que eles tem contra, é tão novo, eclético, inovador, dinâmico, desafiador e não deixa de ser belo!).. OK, nem tudo ela odiou, actually...

Lá estava passando dois vídeos muito legais, que eu queria ficar e ver eles por completo. Queria arranjar o nome deles. Um sobre a ditadura, era um olho de uma mulher que começava embaixo de um véu e quando véu saia, ela começava a dar umas piscadas fortes e inclusive algo como sangue começava a ser goteado no chão com violência... Uma alusão às torturas ocorridas na ditadura (eu até achei o vídeo forte, se bem que só mostra as expressões do olho e o sangue espatifando no chão). E o outro vídeo eram com cinco mulheres, totalmente nuas, organizando pratos numa sala pequena. Depois, elas iam jogando um pó avermelhado e começavam a encenar quedas, começavam a se melar e tal. A expressão das faces delas eram sempre únicas, mostrando sofrimento, felicidade, e bem... Lentamente, bem vagarosamente mesmo... Caramba, achei aquilo muito foda... Nunca tinha visto algo como aquilo, e por isso eu adoro a arte contemporânea... =D

Se eu pudesse falaria disso mais vinte posts.. Porque simplesmente adorei o local (que infelizmente é terrivelmente neo-clássico, hehehe.. xDDDD) e aquilo ainda era um banco, mas foi transformado em um museu, do próprio Banco do Brasil. É legal ver isso, quem sabe daqui a uns 90 anos quando tudo ser aéreo eles peguem a agência do BB aqui perto de casa e ela vire um museu heim? ;D

Aí vou contar pros meus bisnetos que o vovôzinho esteve lá e a porta rolante havia barrado a minha entrada várias vezes, heuaheuahea... xD~~ Mas essa história fica pra outro dia (quem sabe em 2096? ^^)...

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog