domingo, 29 de abril de 2007

Hoje resolvi postar mais uma vez coisas que eu penso, e as quais eu carrego como verdades pra mim. Resumindo: vamos colocar filosofias minhas, heuahea...

Hoje quero falar de algo um tanto difícil de se falar, que afetam muitos jovens e até mesmo adultos. Hoje falarei de auto-controle. Coisinha complicada né? Bom, vou lhes contar pq resolvi vir falar disso. Como eu sempre digo, ador observar o comportamento humano. Ver vocês, criaturas tão carnais e tão próximas dos animais, me faz sempre crer que o divino é exatamente o seu oposto. Estava eu, na aula de direção, e com o professor de condução do meu lado enquanto voltavamos para a Auto-Escola. Ele tava lá, feliz da vida falando no celular com um amigo dele, e contando uma espécie de 'Aventura Sexual'.

Nessa aventura ele dizia que estava na casa dele e tal, acho que talvez alguma vizinha ou algo do tipo (ainda vou tentar criar a capacidade de fazer duas coisas ao mesmo tempo bem! xD~~ Pq não sabia se prestava mais atenção na avenida ou na conversa dele), onde ele estava conversando com ela, e quando ele viu, já estava em, termos coloquiais, ponto de bala (ou como ele disse, quase entrando de bambú), quando ouviu uma perua (microônibus) trazendo a sua noiva e ele teve que guardar a... O pênis dele pô, e dispensar a perua (aqui, isso significa a mulher que ele quase comeu...).

Mas acho engraçado o fato dele já ter mais de 30 anos e três casamentos nas costas e ainda uma filhinha. o_o'

Sabe, nos tempos de hoje é díficil ter auto-controle, mas acho que no tempo todo em que o mundo é mundo sempre foi assim. Eu lembro uma vez em que eu tava conversando com a minha irmã, logo depois que eu comecei a dar aulas, e ela disse "Ah, mas se uma aluna se apaixonasse por você?", e eu respondi "Com certeza, daria um jeito de contornar a situação. Isso é antiético!", e ela retrucou "Ah, mas se ela estivesse lá, totalmente nua numa sala escurinha só te esperando?"...

Hahaha... Não estou censurando, e tampouco criticando a minha irmã. Tenho dois olhos e sei, quase todo mundo é assim. Eu vejo o que todos dizem, ouvem e ás vezes até pensam, e vejo que manter não apenas uma compostura, mas ter um auto-controle não passa ser algo que são de pessoas que chegam a ser fracas. Vou dizer, eu não tenho auto-controle com algumas coisas, mas eu tento desenvolver. Minutos atrás estava quase chorando no orkut por uma amiga que eu estava super afim estar realmente tão afim do cara (um roqueiro com mais cara de mulher que eu que se acha por gostar do Pink Floyd) a ponto de por seu status de "casada" e mandar scraps e depoimentos melosos um pro outro. Ficar triste? Quase chorei, mas agora cá estou firme e forte.

Já passei por grandes fiascos na vida, mas tem pessoas que passam e não parecem apreender nada. Eu aprendi a ter auto-controle, seja com mulheres e até quando estou com raiva ou ansioso. Cada um descobre a sua maneira, mas para isso tem que acima de tudo querer. Pessoas fracas, que se preocupam mais que o seu hoje do que com o seu passado ou futuro não conseguem ter isso pq pra eles o que vale é o momento. É a cultura doCarpe Diem fazendo mais e mais vítimas.

Não sou a favor do "Deixa pra aproveitar amanhã, pq vc não sabe o que vai acontecer" e tampouco do "Aproveita hoje pq não sabe o que vai acontecer amanhã". Acho que todos devemos avaliar os momentos e agir certo na hora certa, sem ter medo do amanhã ou algo do tipo. Eu digo pra todos, se eu morrer amanhã, morro feliz. Se bem que, duvido que morrerei da forma que eu quero, mas pode ter certeza que de lá de cima estarei sorrindo. E até feliz.

Aproveitei o que teria que ser aproveitado, mas nunca deixando de ser eu mesmo, o que é mais importante. Não tinjo o cabelo pelo que os outros falam. Não emagreço pelo que os outros falam. Não sou quem eu sou pelo que os outros falam. Pessoas tímidas têm o hábito de beber, e em festas ficar bêbado apenas pra que? Chamar a atenção? Trazer respeito? Eles no fundo têm vergonha de si mesmos, e sabem se beberem talvez não seja por aquele gosto mentolado descendo pelas suas gargantas, mas sim pra ficar mais "transado", no sentido jovial da palavra.

Pra ilustrar isso, ninguém melhor que Bond, James Bond, que mesmo já passado dos quarenta nunca aprende. Tsc, tsc, tsc. Aprendam com o que a vida lhes ensina amigos. É apenas isso que tenho a lhes dizer.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog