sexta-feira, 27 de julho de 2007

Olha, eu de poser com os ingressos da Anime Friends 2007. =P

Hoje eu cismei que deveria arrumar a minha cômoda de mangás. Admito, não sou de longe uma pessoa tão centrada, e tenho minhas quedas por algumas coisas, e uma delas é mangá. Até gosto de animes, mas o meu negócio é mangá. Tava fazendo as contas, de tudo que eu gastei até hoje e deu mais ou menos 1500 reais. Porém vários eu comprei com desconto em eventos, então o preço talvez seja um pouco menor.

Até hoje eu lembro quando eu comprei o meu primeiro, que eu tenho até hoje, e pretendo guardá-los até mostrar aos netos. Comprado em meados de 2000, o primeiro volume da saga dos Cavaleiros do Zodíaco, lançado pela Conrad, até hoje tá ali com destaque, na primeira gaveta. O tempo foi passando, fui criando gosto por outras coisas, e hoje mesmo eu tendo uma coleção relativamente pequena, ainda são os orgulhos do papai aqui, hehehe...

É Cavaleiros do Zodíaco, Samurai X, X/1999, Tokyo Babylon, XxX Holic, Tsubasa RESERVoiR CHRONIcles, Negima!, Evangelion, Card Captor Sakura, Battle Royale, Guerreiras mágicas de Rayearth, Death note... vish... Só lembrei de uns mais queridos, hehhe... E ainda quero comprar mais, como Yuyu Hakusho e Chobits.

Em alguns inclusive eu acabo chorando. o_o~~ Ok... Admito. A única coisa tb que me toca ainda bastante, hehehe... Talvez até pensem que isso seja coisa infantil ou algo do tipo, mas quem fala isso ou nunca leu, ou leu os errados e tenta julgar todos. Tenho mangás que te tocam, como Tokyo Babylon (a relação amorosa dos dois personagens masculinos, o Seishirou e o Subaru em Tokyo Babylon), mangás que te dão lições de vida (Kenshin Himura e suas clássicas frases-impacto em Samurai X), mangás que te dão lembranças da infância e te ensinam a não desistir do que quer (Seiya de Pégaso, o grande herói de Cavaleiros do Zodíaco), outros que te ensinam sobre ocultismo (Yuuko Ichihara, a "feiticeira das dimensões", em XxX Holic), outros que são meigos (Misaki Suzuhara em Angelic Layer, e Sakura Kinomoto, em Sakura Card Captors), e outros que não fazem você desgrudar exatamente pela história ser viciante (Light Yagami & L, a clássica luta entre criminoso e detetive em Death Note), e por aí vai.

Ta aí algumas indicações. Eu até empresto, mas eu gosto de emprestar o mangá certo pra pessoa, pq sei que aquilo terá algum significado à ela. =)

Tive ainda que desocupar ainda uma gaveta inteira de tralhas e ir jogando pra baixo. O espaço está definitivamente acabando... Mas esse mundo nipônico sempre acaba de algum jeito me atraindo. Não sou daqueles doentes, sou apenas um viciado. Uma boa parte do meu salário inclusive vai nos mangás, mas eles me divertem, me completam, me ensinam coisas, e sei que muita gente que tem um infeliz preconceito, também infelizmente não conhece. =)

Depois tiro uma foto das três gavetas de mangás, heheh! =D
(consegui fazer uma foto em Preto & branco r0x igual a da Amanda *_*~~)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog