quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Orgias, orgias, orgias...

Tem vários sonhos que eu esqueço, mas lembro que os teve. A grande parte esquecida aparece durante ações do dia, ou quem sabe deja vús involuntários. Alguns eu consigo lembrar apenas que sejam deveras chocantes.

Sonhei há alguns dias com algo inusitado. Estava eu entrando numa casa toda branca, e numa sala estava ouvindo alguns sons peculiares e fui até lá. Quando abro a porta me deparo com várias pessoas em uma grande orgia. Menos eu esperava e já sentia algumas pessoas me empurrando e me despindo pra que eu participasse também. O engraçado era que existiam pessoas que eu conhecia e também que eu sequer tinha visto. Tinha várias mulheres de pele branca, olhos grandes e cabelos encaracolados, pareciam gregas, com seus mantos esvoaçastes indo pra lá e pra cá participando também daquela situação.

Tava mais perdido que tudo, hahaha... Não vou dizer que não sabia o que fazer, só não sabia o porquê. Uma mulher estava passando um líquido estranho para outras, e elas bebiam, e pareciam entrar num êxtase medonho e queriam novamente ir transar... Quando me chamaram para participar, eu me virei, peguei minha roupa, vesti e disse "Não".

Perguntaram se era porque eu tinha medo de pegar alguma doença venérea e eu virei e disse: "Não. O apresso não tem nada a ver com isso"...

O medo era engravidar alguma mera donzela e ter um filho. Não ligo pra esse êxtase do sexo, eu ligo mesmo é pro resultado dele quando feito sem prevenção. Que fique claro que não é tanto pelo fato de eu ser um rapaz jovem, desempregado (temporariamente!) que apenas estuda. Mas é o fator "filho" mesmo... Botar uma criança no mundo, ainda mais minha, é uma idéia ainda longe e por hora fora de cogitação.

Afinal esse mundo só piora a cada dia... E eu mesmo nunca tive lá uma família muito exemplar, embora eu os ame claro, e tá chegando a um ponto que eu duvido que irá melhorar esse mundo. Cada vez mais, sei lá... Vi o quanto sofri e não quero ter um rebento que venha ao mundo por minha culpa por aí... Sendo exposto a coisas piores ou até mais grotestas do que eu passei.

Hahaha... Falando em filhos, lembrei de uma brincadeira que eu fiz há anos atrás. Era uma coisa antiga, onde com uma agulha o pessoa dizia quantos filhos você iria ter. Com minha mãe foi perfeito: dois homens (até o movimento indicava o sexo dos filhos que você terá), meu irmão irá ter um casal e mais um. Aí foram inventar de fazer em mim.

Começou bem... Uma menina. Eu sempre achei interessante o fato de ter uma menina. Uma que eu só fui criado com homens a vida inteira. Irmão, primos, tios, enfim... Só tem macho, e conviver só com macho ENJOA. Até nome pra ela eu já tenho. E de vez em quando eu sonho com uma menininha que se identifica como minha futura filha... Deixando os sonhos de lado, a agulha não parava!

Foram umas sete mulheres, uma atrás da outra. Depois um homem. Mais um exército de mulheres e alguns poucos meninos... Eu juro, deu certo com todo mundo menos comigo. Vieram dez filhos, depois foi aumentando e não parava... Quinze... Vinte... Chegou a marca de uns 26 ou 22 filhos! Desses, uns 18 só mulheres!!

Claro que eu quase desmaiei, ou coisa pior. Dois times de futebol só de filhos! Depois dos vinte e tanto eu virei pra minha mãe e falei: Não! Para por aqui... Não vai até o final. Então pro meu azar pode ser que sejam mais. u_u~~

Oh, shit. Eu só me fodo! xD

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog