sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Olhar nos olhos.

Ontem estava no ponto de ônibus esperando a condução para ir pra faculdade e vi um bebêzinho, com os olhos pretos bem grandes olhando pra mim, me fitando daquela maneira que apenas as crianças ou bebês fazem. Adoro crianças e bebês, e digo que sou um grande molecão porque uma coisa que adoro é ficar no meio de cachorro e crianças brincando. Mas é verdade, mas uma coisa que sempre bebês fazem comigo é ficarem olhando nos meus olhos com aquele jeito hipnotizante.

Crianças são seres divinos, isso é mais que verdade. E acho que muitos adultos deveriam pegar exemplos das crianças e começar a seguir isso. Uma das coisas que eu acho mais essenciais é uma coisa bem básica: olhar nos olhos da pessoa enquanto estiver falando com ela. O fato é, pessoas que não conseguem olhar nos olhos das pessoas não são pessoais confiáveis. Ao mesmo tempo que você só olha nos olhos de alguém quando tem plena confiança, afinal isso é mais que um sexto sentido da savana, pois manter o olhar ao redor é essencial, mas olhar pra pessoa é tão essencial quanto.

Confiaria muito mais minha vida em quem olha nos meus olhos do que quem fica olhando pro meu corpo ou pro ao redor. Isso não importa a convivência: conheço pessoas que falo até que com uma certa freqüência há um bom tempo e confio mais em que não conheço tanto tempo igual a eles exatamente pois esta consegue falar comigo olhando nos olhos. É uma comunicação sem palavras, que vai além das palavras e consigo muitas vezes definir como uma pessoa é na vida apenas observando seus olhos.

Minha psicóloga falou que dá pra eu ser um detetive pois tenho uma capacidade intuitiva muito aguçada junto de inteligência e acima de tudo o fato de ser observador. Engraçado como ela acertou direitinho, haha (e olha que já enganei ela algumas vezes, coitada). Bebês são seres mágicos, quando eles fixam o olhar em você, ao menos em mim, dificilmente consigo desgrudar deles (perdi o ônibus no dia, diga-se de passagem) afinal só com aquele olho arregalado eles parecem que falam tanta coisa, é incrível.

Não sei a minha intuição sempre foi tão boa, mas sempre que eu a segui e deu sempre certo, enfim.

Falando em olhos grandes, observação, ultimamente parece que estou mais "sensível" espiritualmente. Tou tendo muito mais visões que o normal. Quando estava voltando da psicóloga eu vi vários homens de preto no caminho, todos de chapéu, cada um numa daqueles casas bonitas na região do Paraíso. E tem pessoas indo atrás de mim, e acredito que tem coisa ruim alí perto da Vitor Manzini, próximo a uma casa de objetos e ferro velho. Todo dia que eu passo por lá eu presencio pelo menos um deles naquele lugar.

Mas que inferno! Tinha que ser justo eu a herdar esse tipo de dom na família. O mais cagão quando se trata de fantasmas/espíritos. O primeiro a sair correndo ou ficar pálido no meio da rua sem motivo.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog