quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Problemas de São Paulo visto pelos habitantes.

Uma coisa que todo ano de eleições tem são propostas. Embora sempre haja as promessas de fazer algo ou aquilo outro, é sempre engraçado a maneira que os políticos colocam isso na cabeça das pessoas. Vou comentar algumas pérolas que ando ouvindo bastante, entre elas o fato de uma grande maioria que pensa que pra acabar com o problema do trânsito é necessário criar novas vias.

O que de fato é uma mentira. Se você promove mais vias você incentiva as pessoas a continuarem a comprar carros e assim o transporte público que na teoria é uma coisa tão simples de ser implantada, na prática acaba sendo um grande inferno. As coisas acredito que dificilmente não funcionam no Brazil porque em absolutamente tudo o estado adora meter o bedelho e modificar com a desculpa que "estamos mexendo nisso pelo povo", e uma coisa simples que ajudaria tudo seria privatização.

Brasileiro morre de medo de privatização. Isso é bem fato. Quando o Brasil virou república lá atrás, os ingleses implantaram a linha férea, a São Paulo Railway, ligando Santos, São Paulo, Mogi, Campinas e afins. Claro, na época não havia lá muita ética, e como os ingleses não eram nada bobos igual aos portugueses que estavam aqui, aproveitaram pra sugar bastante na época os recursos, e São Paulo levou muitos, mas muitos anos pra ter o poder em cima de suas linhas férreas. Medo de privatização o Brasil sempre tem e isso é um medo que as pichações na rua sempre colocam. Tava voltando pra casa, e lá na Guarapiranga tem um muro imenso escrito "A Cespe é do povo!". E gostaria de saber que poder antes eu tinha sobrea Vale antes de ser privatizada, e que raio de poder o tal "nós" tinha poder sobre empresas como Petrobras.

Acredito sim no que FHC fez bem sobre privatizações, e foi exatamente privatizar a Vale que fez com que ela se recuperasse do jeito que recuperou e hoje tem um grande impacto da Ibovespa e salva as ações bananais. Pra mim, acabava com a Anac, acabava com a CPTM e afins e privatizava tudo. As rodovias foram assim, antes de empresas como o "Sem parar" e afins. Hoje São Paulo tem rodovias que são exemplo pro país, e o governo apenas manda no trecho dentro de Aparecida e olhe lá (sim, o Santuário Nacional) e ao menos num trecho de dois quilometros o asfalto vai bem, obrigado.

Claro, tem que ter um poder do governo. Embora muitos pensem que a máfia em cima de empresas como SPTrans acabou com o governo da Marta, estão muito enganados, e isso não é nenhuma novidade. Se existem linhas que são modificadas ou deixam de existir é exatamente porque deixa de dar lucro, logo senhores abram os olhos. É fábula dizer que o dinheiro do governo financia metrô e afins. Não financia. Imagina você ter uma renda e distribuir asfaltando ruas, educação, saúde e transporte. E ainda pegue metade de todo esse dinheiro para pagar políticos e derivados e no final ainda tire uma generosa cota para desvios para paraísos fiscais.

Defendo sim, privatizações. Vejo as propagandas eleitorais e lá eles falam "Vocês PRECISAM de algo X", e muitas vezes não se precisa daquilo. Por exemplo, expandir metrô até o Jd Angela por exemplo: quem pega o metrô, a linha lilás ás 6h da matina sabe, é virtualmente impossível andar nessa linha, que mesmo sendo a melhor linha de São Paulo acaba ela carecendo em trens na linha que vai de "Porra nenhuma" (Capão) até "Puta que o pariu" (Largo 13). Imagina se ligar com o Jd Angela?

Sabe, mudar linhas de onibus ajudariam bastante. Pois quem mora no sul apenas trabalha no sul, no centro-sul e no centro. Tem apenas dois ônibus que vão pra zona oeste (Pinheiros, saindo do Term Jd Angela e Lapa, saindo do Socorro). Não digo que devem ligar o sul ao norte, mas ligar o sul ao menos à leste e a oeste que são, na teoria, mais próximos. Claro que isso é totalmente político, pois uma coisa é jogar pobres e bandidos do Angela na Vereador José Diniz. Outra coisa é pegar os mesmos periféricos e jogar em Pinheiros, por exemplo. Ônibus tem poder imenso, e em São Paulo onde 80% das pessoas são condicionadas apenas a depender de onibus (eu por exemplo evito ao máximo pegar Metro, mas isso é por costume mesmo) os veículos desse tipo tem uma grande influência.

Eu estou apenas falando desse tipo de proposta que eu vi quase nenhum candidato falando. Eles criam a necessidade de criar hospitais, como o hospital do Jd Angela que tem aqui perto (diga-se de passagem, muito grande e bonito. mas que ele funciona bem há quem duvide) onde coisas básicas como posto de saúde ajudam demais (até o SimCity prova isso!) mas nas propagandas querem dizer que farão hospitais na área X, Y e Z. Criam essa necessidade nas pessoas, o que acaba sendo apenas pra conseguir votos nessa estranha democracia que eu custo a acreditar que traz vantagens ao povo (tanto que só vejo jornalista falando que a democracia é boa. Mas eles não valem).

Daqui a pouco vou virar prefeito dessa bagaceira. Engraçado são alguns amigos que eu tenho no Ragnarok que não moram aqui. Todos adoram São Paulo, mas dificilmente quem mora aqui gosta tanto da cidade quanto eles.

1 comentários:

Anônimo disse...

bom comeco

Postar um comentário

Arquivos do blog