quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Música popular japonesa

Cansei. E como quem manda aqui sou eu (adoro ser autoritário. coisa de leonino, não liguem) hoje vou falar de música nipônica! Toda a longaaaa tragetória até eu conhecer essas músicas dos olhinhos puxados.

O primeiro que eu tive contato foi uma banda coreana, muito antiga, chamada S.E.S., em meados de 2001. Claro que ninguém conhece, e a comunidade desse trio feminino tem apenas alguns gatos pingados. Ficaram mais conhecidas com a música Dreams come true, tema de abertura do anime Fushigi Yuugi. Na época eu baixava de um site chamado Audio Galaxy, que hoje eu acho que nem existe mais, hehe... Esse foi o meu de fato primeiro contato.

Porém, acabei em um dia num surto inexplicável eu acabei deletando todas as MP3 que eu havia baixado. E não eram poucas. Fiquei um bom tempo sem procurar novidades da cultura musical japonesa, até porque na época uma música de 2 Mb demorava dias para baixar. Porém, depois de alguns anos tentei procurar elas novamente, acabei só achando elas em 2006, e fiz questão de deixar tudo gravadinho e estão todos os álbuns delas aqui em casa guardados a sete chaves em algumas mídias queimadas.

Nesse meio tempo, tive contato com J-rock, começando pelo bom, velho e único Dir en grey. Eles aliás ficaram durante mais de um ano inteiro no meu MP3 player (roubado) e eu ouvia pelo menos um álbum inteiro por dia. Ainda ouço bastante, e adoro a banda do Kyo & cia, inclusive o último álbum, The Marrow of a Bone que mesmo todos odiando ainda gosto pra caramba. E aí que a coisa desandou literalmente, hehe.. Minha paixão pelas músicas dos nipônicos passou por X-Japan, the GazettE, alice nine., Onmyouza, entre outros que serviram apenas de aperitivo.

Coreanos eu tentei continuar ouvindo, mas não rolou uma boa química, hehe... Gosto muito da Kwon BoA (ou apenas BoA) embora eu praticamente só ache interessante os primeiros álbum (sim, quando ela tinha praticamente uns seis anos) e os atuais pós-Bruce Willis (OUTGROW ~ ready buterfly, pra frente). Aliás, o Bruce deu em cima da menina, literalmente, que deve ter chegado aos vinte há pouquíssimo tempo.

Tem também as meninas, além de S.E.S., tem a Bonnie Pink, com uma voz única, suave e ultimamente o álbum Thinking out loud não sei do meu celular. Ayumi Hamasaki, bom... Mesmo sendo menino eu admito que adoro esse cantora. De praticamente tudo. As que eu mais gosto são uma grande parte dos álbum (miss)understood, Secret, e o resto são algumas músicas que eu gosto muito delas, mas não do álbum em geral. Por exemplo a música RAINBOW, do A BALLADS e Who..., que adoro todas as versões, e ainda acho que é uma das melhores músicas da carreira dela. Tem Who... original, do álbum LOVEppears (com o refrão mais longo), tem Who... Acoustic Orchestra version, tem Who.. (across de Universe) do A BALLADS, tem Who... 10th anniversary version lançada na última coletânea A COMPLETE e uma que ainda vou conseguir aprender a cantar que é Who... Chinese version. Pinyin maldito e complicado, pelos deuses...

Agora estou experimentando Cantopop, ou apenas C-pop, que são os artistas de Hoeng Gong (ou Hong Kong... Mas isso me lembra algum parente perdido do Donkey Kong...) e estou gostando bastante, embora o cantonês eu não ache uma língua que agrade tão bem os ouvidos como mandarin. Vou copiar a minha amiga Gabi e postarei um vídeo no final do post também. O último single do Dir en grey, do EP Glass Skin.

1 comentários:

Anônimo disse...

tu gosta mesmo dessas coisas, ou detesta? o f. gosta e como não quero ser autoritária, deixo rolar...

viu como nem tudo eh rotina ou burocracia? já passa da 1h30 e eu posso falar agora, simplesmente pq tenho vontade e acho que se não te ajudo, tb não te atrapalho. encontrei pessoas hoje, que se lembraram de ti, e disseram que tu eh um cara legal, doce e divertido... concordei. nem todo mundo, nem eu, pode falar do q tu realmengte eh. nem tu.

bom, eh isso.
feliz ano novo!

tomara que chova de madrugadinha.
bjs.

eu.

Postar um comentário

Arquivos do blog