sábado, 4 de outubro de 2008

Tocar é legal.

Haha... Estava vendo esses dias umas Nintendo World que eu tenho aqui muito antigas. Entre elas tinham umas propagandas que eu achei bem legal do Nintendo DS. A propaganda do Tocar é legal, citando o fato de você poder usar o dedão na tela do DS, ou usar a caneta Stylus (sou mais a canetinha, hehe. Não quero deixar marcas dedais no meu fictício DS).

O interessante é como a indústria de games e afins têm todos uma grana imensa, e todos eles são empresas exatamente para puro e simples diversão. Empresas voltadas a fazer produtos para único e exclusivamente o ócio, hehe... Pois veja bem: você não vai assistir um filme do Spider-man para apreender sobre aranhas radioativas que picam os seres humanos. Você vai assistir pra sair do cinema achando que pode soltar teia de aranha fazendo o símbolo de satanás com as mãos! Ou então você joga Nintendogs não para ver cachorros virtuais que pegam a cordinha quando você balança, mas para apenas naquele momento você se divertir e largar um pouco dos problemas.

Quando a primeira Revolução Industrial começou na minha terra, lá na Inglaterra, além de Londres ficar um caos (ao menos pra mim eu vejo assim, mas isso é pra outro dia) foi estabelecido que seres humanos são como formigas. Formigas são seres irracionais, minúsculos. Fazem grupos para irem atrás de comida, construção do formigueiro e para comer a rainha e fazer filhotes. Nascem. Trabalham. Morrem (ou são queimadas com lupa. O que é mais legal.).

Tirando as piadinhas, no começo quando o homem começou a trabalhar havia um turno maior que dezesseis horas, restando tempo apenas para dormir e locomoção. Foram vendo que isso trazia uma revolta imensa, o que é mais que óbvio, afinal a pessoa que vai lá trabalhar vai e volta sempre. Se tomar com os tempos atuais, se darão conta que poucas coisas mudaram. Apenas adicione férias e salário mínimo basicamente.

O tratamento ao trabalhador em suma não mudou. Mas todos nós pensamos que os tempos atuais são tempos melhores, que as pessoas são mais felizes, mas isso é reflexo apenas de que nos tempos de hoje onde as pessoas tem mais acesso a diversão que nos tempos passados. Vide cinemas, videogames, karaokes, happy-hours e todas essas coisas da vida contemporânea. Aí chegamos a simples equação que = descanso + diversão = trabalho melhor.

Logo, tiramos a conclusão que seres humanos são mais manipuláveis que tudo, hehe... Escravize um trabalhador, tire-lhe até o tempo de dormir. Mas mande-o para Barcelona com tudo pago que quando ele voltar você pode escravizar do mesmo jeito que funciona. E você provavelmente lendo isso vai balançar a cabeça, hehe... Não estou fazendo um diálogo comunista, longe disso.

Apenas digo que se você der um horário de dormir mais uma diversão para um ser humano ele vai ser uma pessoa capaz de trabalhar muito e sem reclamar. Vou dar mais um exemplo que esse eu adquiri na arquitetura e os contatos que tive com pessoas influentes dentro até da CDHU.

Alemanha, período entre guerras. Tirando o senhor Adolfo que nem precisamos comentar, vamos voltar antes. Vou dar uma aulinha básica de história aqui. Depois que a Primeira Guerra acabou (1914-17) a Alemanha, que já era um cú pra viver, virou um cu-são pra se viver. Toda destruída e arrasada, sem kaisers nem brahmas (trocadilho infame) e ergueu-se em 1919 uma escolinha chamada Bauhaus, pregando a arquitetura e design modernista, criando um modelo de prédios populares muito efetivo onde não daria apenas moradia ao povo pobre. Mas haveria academia, parques, uma boa infraestrutura exatamente para que: para investir naquele trabalhador braçal, pois se ele voltasse pra casa e tivesse uma casa boa com um bom lugar para ficar ele trabalharia mais e reclamaria menos.

Na época, claro, havia o interesse em investir no pobre e dar qualidade de vida pra ele, mas incluir o fato de dar uma boa ambientação era exatamente para recuperar as pilhas do pobre braçal trabalhador pra ele voltar a trabalhar com tudo no outro dia, e assim eles reerguerem o país do chucrute. Claro, até o senhor Adolfo chegar e literalmente varrer a Bauhaus do mapa. Mas isso, como disse, é outra estória.

Invista na diversão. Assim vocês terão os seres humanos máquinas trabalhadoras que sempre desejou. =)
Simples assim, ahha!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog