quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Change can happen.

Mudanças trazem evolução. Nunca uma coisa pode acontecer sem a outra. Seres humanos podem não ser seres suscetíveis a mudanças, mas a mudança sempre está aí, de uma forma ou outra. Foi assim em todo o percurso da História da Humanidade. Se os gregos não pensassem em mudar seu estilo de governo jamais criariam a democracia, se os romanos não conquistassem a Europa jamais implantariam de tal maneira a res publica. Se o povo não pensasse em usar sua força para lutar pelos seus direitos jamais as ditaduras latinas cairiam, a bastilha, e a opressão.

"Eu tenho um sonho que um dia esta nação se levantará e viverá o verdadeiro significado de sua crença - nós celebraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais."

Martin Luther King Jr tinha um grande sonho. Claro, há implicancias políticas, pois lutar pelo que se acredita sempre é bom ter um apelo emocional. Assim como a eleição de Obama nada mais é do que uma alegoria para melhorar a aparência dos Estados Unidos internacionalmente, que com Bush tornou-se odiado não apenas pelo companheiro venezuelano, mas pelo mundo. Mas é bom ver como o mundo hoje acorda mais esperançoso do que ontem.

Os Estados Unidos quebraram o tabu do preconceito. Pois mesmo sendo a maior potência do planeta ainda é lugar de grande racismo, assim como o Japão e Alemanha claro. Aparentemente países que são fortes carregam juntos um estranho nazismo consigo. Que digam os japoneses, que aceitam apenas descendentes de japoneses para se morar lá, e inclusive os próprios japoneses carregam uma veia de racismo com eles. Não são poucos os que conheço que são japoneses e apenas querem relacionamentos com orientais. Racismo puro.

Mas um primeiro tabu caiu por terra. Um presidente com um "Hussein" no nome do meio, um presidente negro, um presidente democrata depois de oito anos com a república Walker Bush. Eles deram uma chance para ele, mostrar seu trabalho, assim como os ingleses ao darem uma chance à Margareth Thatcher, ou a república bananal dar uma chance ao Lula. Uma chance que claro, é, e sempre será uma grande incógnita o amanhã.

Isso é o importante. Dar uma chance para ver o outro lado. Existem pessoas tão capazes, pessoas com tamanha vontade de fazer algo mas exatamente por receber um "não" são deixadas de lado. Pense nisso. Dê chances você também para as pessoas, aposte nelas.

Existe uma frase que eu carrego comigo. Não sei da onde eu tirei, então digo que é minha, hehe. "Não acredito seja correto que as pessoas deviam abandonar as outras". Enquanto nem que seja apenas eu acreditar em mim mesmo, acredito que jamais desistirei, mesmo que esteja sozinho, como sempre grande parte da vida estive devido a várias coisas que escolhi durante a vida.

Uma vez pelo menos o destino parece que sorriu. Um sorriso de bochecha a bochecha. Que seja bem vindo, Barack Obama, o primeiro papa negro e... Mister President!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog