domingo, 9 de novembro de 2008

Se não tocarmos no coração das pessoas.

Ok. Estou sem o Opera e estou sendo obrigado a postar no Firefucks. Quando eu descobri o Firefox pensei que ele fosse O browser, mas aí eu descobri o Opera e vi como a vida pode ser simples e muito melhor. Vou postar rápido porque não é tanta questão de tempo, muitos posts meus eu escrevo com semanas de antecedência, tempo pra postar eu tenho, só não tenho idéias. Mas acho que achei uma legal aqui:

Saber Viver

Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar

Da outra vez falei do stand by me, e hoje vou falar um pouco das coisas desse país. Esse poema é de uma famosa poetisa goiana, em homenagem a minha amiga Fátima que no momento está no interiorzão de São Paulo acompanhando o casamento do sobrinho dela. Ela que é de Goiás deve conhecer como ninguém essa famosa poetisa.

É bem bonito esse poema. E adoro a simplicidade dele. Esses sentimentos mais romanceados são sempre um misto de coisa simples com uma coisa extremamente complexa. Lembro que eu conheci algumas coisas de Coralina foi há um bom tempo, e revi esse ano graças a minha mais digamos, nova amiga que eu não vou falar o nome, hehe... (mas ela sabe que é ela. =X)

Conheço pessoas que dizem que ninguém é substituível. Mentira. Até namorado hoje em dia se troca como se troca de camisa. Se fosse tão insubstituível o mundo com certeza estaria um caos. Estaria um caos pois todos dariam valor a todos, desde o executivo da Avenida Paulista diria que o mendigo da Praça da Sé é importante. Não haveriam assassinatos, pessoas se amariam, pessoas se completariam sempre pensando como um todo.

Porém a vida assim seria completa demais. Seria perfeito demais. Estaria fora da realidade fria da Grande Metrópole.

Querendo ou não você terá que substituir pessoas. Quem não tem os pais cria figuras paternas. Quem não tem amigos, prende-se a poucos e bons. Porém, sempre dentro desses pequenos círculos que se criam, são exatamente essas pessoas que "existem" diante da multidão. Você só existe pra alguém se consegue tocar no coração dessa pessoa. Se você não toca no coração de ninguém você torna-se "apenas mais um", uma pessoa-sombra, inexistente.

E é exatamente isso que te faz existir. É uma palavra amiga, de consolo, de briga, de desilusão. Gestos, ações, atitudes. Você só consegue também ter alguém que te ame se você for essa pessoa especial pra ela. Caso contrário será um mero transeunte, e assim que muitas pessoas que poderiam ser felizes deixam de ser. Por mera falta de empenho, ou a estranha sorte humana, que une as engrenagens nossa com a de outra pessoa, e num momento se aceleram juntas, adquirindo uma velocidade insana.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog