sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Fotos para posteridade

Meu primo Lucas teve o último dia de aula hoje. Estava vendo seu álbum no Orkut e vi as fotos do último dia de aula. Hoje mesmo ele chegou aqui em casa meio abatido, pouca coisa diferente, mas deu pra reparar. Meu primo foi criado comigo e meu irmão, e junto de outra prima minha que somos da mesma geração formávamos algo como um Quarteto Fantástico, eu era o líder e o mais idoso, meu irmão era o Tocha humana, o clássico palhaço-sem-graça do grupo, minha prima a Mulher Invisível e meu primo ficou com o Coisa (hahah.. Brincadeira!).

Tirou inclusive várias fotos hoje. E provável que daqui a uns três anos as veja novamente e diga: caramba... O que era mesmo o jargão televisivo "Maaaaara?", pois o seriado Toma lá, dá cá já terá terminado e talvez o próprio Ítalo Rossi, ator que faz o Ladir, dono do jargão no seriado, já esteja mais do que pé-na-cova. Vejo o Orkut de uns poucos amigos que continuam e vejo como eles tão diferentes, haha... Eu pra variar continuo o mesmo, só de corte de cabelo diferente.

Sim, eu tenho um péssimo hábito de viver só de passado, e sei que isso primeiro de tudo não é vida, só traz desgosto, e ainda por cima não dá futuro. Hoje ainda arrisquei alguns nomes e vi que dos mais ou menos dez que pesquisei que não havia adicionado, e provavelmente sequer lembram de mim, dois estão casados (isso na faixa dos vinte, máximo trinta) uma noivou e o resto está no mínimo no "committed", ou no "No Answer", que significa "Enrolado", hehe. E eu aqui solteirão, hahaha...

Hoje na faculdade encontrei o professor Fernando Estima, todo elegante e bem arrumado. Formatura do pessoal de Turismo & Hotelaria, inclusive hoje era possível ver várias donzelas vestindo um "pretinho básico" com direito a bolsinha pendurada no braço andando pelas dependências do Senac. Caraca. Nunca parei pra pensar no significado de fim de ano como fim de estudos. Eu mesmo não tenho notícias de vários e... Há anos! Provável que morreram, ou se mudaram pra bem longe ou sabe-se lá Deus o quê.

Mas uma coisa é certa. Meu primo verá amanhã as fotos de hoje, e dará umas boas risadas e provável que sinta falta desses tempos presentes.

E ainda tem gente que acha que pessoas são insubstituíveis. É amargo, mas você pode substituir absolutamente qualquer pessoa. Muitas vezes não porque não quer, mas porque seres humanos tem uma vida tão curta, momentos tão esparsos que cedo ou tarde, querendo ou não você trocará de namorada, de esposa, de melhor amigo, enfim. Tentam negar, mas esse é o destino. Essas são as engrenagens que se cruzam, e por um momento adquirem velocidade e depois se separam, para se unirem ou, juntas novamente, ou separadamente com outras pessoas.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog