quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

No rain, can't get the rainbow.

Ano maluco. Sério mesmo, foi um dos melhores anos da minha vida inteira. Talvez por isso seja considerado maluco. O ano do rato, que é como Áries também representa, implica sempre num novo começo, em novos ares. Pra mim, 2008 foi um ano pra se apagar tudo de antes, e preparar um novo piso para o que está por vir. Tem hora que um castelo só pode ser construído corretamente se você derrubar e começar de novo, do zero. Só espero que o que estou plantando esse ano possa colher, ao menos grande parte deste, como coisas boas nos próximos anos que virão.

O primeiro mês foi algo deveras emocionante! Viajei com a família para Aparecida, e vivi uma experiência totalmente irrequecedora. Uma imagem de fé, pelos peregrinos que a visitam como pelo ar daquele local. Sinto lá sempre uma energia diferente, uma energia rica e pura que sinto em lugar nenhum. Fiz também a loucura de encarar uma viagem de muitas horas para ir até Mogi das Cruzes atrás dela, e no final das contas nem consegui sequer vê-la. E pra variar o presente que deixei com ela era idêntico a um que já tinha, enfim. Fica pra próxima e aquele abraço.

Nos estudos um ano também de muita luta. No primeiro semestre desse ano a produção de um site, onde fizemos um website para ensinar as crianças e dar noções sobre a língua inglesa. Cheio de joguinhos, com direito a um livreto impresso (aliás esse foi muitíssimo bem produzido pela Gabi e o André. *_* Parabéns mesmo!) e professores como sempre nem tão caridosos, principalmente com os prazos. No segundo semestre as matérias de Teoria da Percepção e de Projeto que também foram complicadíssimas... Onde teve um momento onde, para terminar a tempo o desenho animado, fiquei três dias sem parar trabalhando. Falta de sanidade é comigo mesmo, mas isso também não é nenhuma novidade.

Tentei ir dessa pra uma melhor, mas como podem ver, estou aqui para contar estória, então não estou por aquelas bandas (ainda...). Comecei a ter consultas com psicólogos e psiquiatras,  acho que talvez seja pelas droguinhas e pelas horas de terapia eu hoje possa falar disso quase que naturalmente. Em maio recebi uma ligação que pensava que morreria sem jamais recebê-la, e pude, uma última e única vez ouvir a voz dela. Conheci uma grande amiga dela, e hoje ao menos, embora apenas nos falamos apenas virtualmente agradeço por ter conhecido uma pessoa tão boa e legal como ela (Kikaaa!).

Peguei o 99 no Ragnarök finalmente! Poxa, esse foi quase que o fato de século... Depois de três longoooos anos jogando essa maldição quase que todo santo dia, mas consegui! É pouco, mas meu Scholar é uma das coisas que eu mais orgulho na minha vida inteira. Sério mesmo. E claro, não podia esquecer que consegui o Seiya no Arayashiki, e embora o fórum esteja meio baixo recentemente, acho que a conquista já vale. Esperei uns três anos também fazer o teste pra ganhar o cavaleiro de Pégaso mas apenas nesse ano que eu consegui, finalmente! Essa é outra das conquistas que pra mim são como um esforço de uma vida inteira, mas poucos entenderiam.

E poxa, o blog também foi mudado, com o fim da weblogger. Ajudei a Fátima, uma grandíssima amiga que mora no meu coração a pegar o 99 também no Ragnarok em um mês inteiro jogando, briguei com algumas pessoas, voltei a ter contato com outras. Vi algumas pessoas depois de anos sem vê-las, e me distanciei de outro monte delas. Sabe, se somos engrenagens ligadas umas às outras, acho que nesse ano eu adquiri uma velocidade quase que insana tamanha a importância de alguns fatos deste ano.

Hahaha... Quando eu era pirralho, morando lá longe, ficava pensando como seria eu com vinte anos, eu na época com dez. Demorou muito pra passar o tempo, mas passou. Imaginava eu todo bonitão, magro, alto, com namorada, haha... Ainda falta arranjar uma mulher. Mas acho que nem vai ser tão difícil, certo?

; )

Psiuuu... Boquinha-de-siri, heim? Fica entre nós, segredo. ;D
Feliz 2009 e ótimo reveillon a todos. Em janeiro eu estou de volta com todo o gás para um novo ano. ;D

E não esqueçam: sem a chuva, não se consegue o arco-íris. ^_^

2 comentários:

near disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sir Alain de Paula disse...

Que coisa feia, Near! ^^ Esse tipo de coisa não se fala.

Postar um comentário

Arquivos do blog