domingo, 1 de março de 2009

Corruptio

Uau. Tomara que este país pegue o embalo dos americanos e promova uma verdadeira witchcraft - caça das bruxas - aos políticos e pessoas corruptas. O governo americano está atacando com todas suas forças uma tradição que existe já há séculos na Suíça. O país da cruz, que desde os tempos mais imemoriais serve de seu exército para a Guarda do Vaticano está sofrendo bastante com a quebra de sigilo dos seus bancos, promovida pelo Mr Obama com o objetivo de que qualquer maneira descubra o nome dos cidadãos que não declaram bens ao fisco de lá.

Inclusive os próprios suíços estão bastante apreensivos, pois estão acabando com o único lugar do mundo que além de servir de paraíso fiscal pra todos, estão atacando o capitalismo da região, que como sabemos só subiu exatamente por seus bancos favorecerem tanto pelo sigilo secreto de seus cofres e recursos monetários. A notícia está aqui.

Corruptos só corrompem uma sociedade quando existe impunidade. Caso contrário fica apenas entre eles e entre eles a coisa é posta um fim. É como uma doença que se espalha.

Isso do governo americano é bom. É tão bom que o número de pessoas que eles estão na caça estão inclusive aumentando, e no mundo a justiça pode demorar mas acontece, e também não é nada taciturna. Tomara que a moda pegue, e quem sabe muitos aqui inclusive vão enfim pagar, correto?

Corrupção vem do latim, corruptio, significando deterioração. A corrupção não apenas melhora alguns, mas também deteriora um todo, e isso em todos os campos da vida. Porém numa sociedade ainda onde existe o quesito de "malandragem sagaz" é difícil, senão impossível, de ver exemplos de corrupção que não foram bem sucedidos.

Quer ver um bom exemplo? Digo isso porque a vida inteira só estudei em escolas públicas. Isso porque eu tenho amigos que moram pior que eu e ainda estudaram em escolas particulares - podem até ser porcas, mas havia um investimento que esse eu pegava das tetas do governo. Tá aí uma coisa que nunca devemos negar, as nossas raízes, pois elas moldam e de fato me moldaram muitas das coisas boas e ruins que há hoje. E não tenho vergonha, nem nenhum problema em falar disso. Sou tão capaz quanto muitos que estudaram em escolas de mil reais a mensalidade de fazer qualquer coisa.

Como me falaram que não é tão diferente do estudo público a questão que vou colocar, não vou dizer nada a esse respeito. O fato é que um grande número de pessoas carentes estudam em órgãos públicos, mas por aqui pelo menos enquanto estudei havia uma idéia estranha de que escola é uma espécie de apenas recreação, e que nada lá te ajudaria a ter uma vida melhor. O que te ajudaria seria ser esperto, e não inteligente (embora ser inteligente eu sempre fui, mas esperto eu demorei um bocado a pegar a idéia da coisa... Mas isso são outros quinhentos).

Não são poucos os exemplos. Lembro-me de uma professora que me deu aulas de língua portuguesa na oitava série. Ela conhecia até meu avô, inclusive eles eram bem amigos. Mamãe dizia que eles passavam horas na sala conversando sobre os mais diversos assuntos, e meu avô embora mal soubesse ler e escrever era uma pessoa extremamente sábia (pena que eu era muito moleque, mas acho que adoraria ter um 'cadinho de prosa com ele!). Ela disse que uma vez um aluno, numa daquelas clássicas aulas onde se perguntava "o que você quer ser quando crescer", e ele disse que queria ser bandido, uma coisa infelizmente não tão incomum por essas bandas...

Engraçado que qualquer professor normalmente o censuraria, mas ela disse "Bem, se você acha que vai ter uma vida boa assim nada o impede de ser. Mas você também não pode nunca deixar de procurar uma profissão sem saber o que de fato ela é e como ela funciona, ao dar uma olhadinha melhor você vai ver o que de fato você tá querendo pro seu futuro, e quais são as consequências da sua escolha, inclusive ao decidir ser bandido". Interessante no mínimo, hehe. Em escolas públicas por incrível que pareça foi onde nasceu um preconceito sobre o "estudar, adquirir conhecimento", numa sociedade onde uma grande parcela aprendeu preza a burrice, que é a de menores rendas, a infeliz maioria do país do presidente Lula. Pessoas querem saber de trabalhar - o que é importante, óbvio - mas ninguém tem o interesse de trabalhar e estudar. Uma corrupção da estranha malandragem, que não é de hoje na história do Brasil.

Tava lembrando na época do governo Vargas. Inclusive naquela época existia já o preceito de que brasileiro é um povo que ganha na base da esperteza e malandragem, nunca indo pelo caminho correto das coisas. Que era um povo bem preguiçoso, e na época o próprio Vargas tentou - meio com insucesso é verdade - mudar essa característica do povo daqui lá fora, grande uso da Propaganda Política. A mesma coisa que o Lula anda fazendo hoje em dia com o slogan "O melhor no brasil é o brasileiro", tudo isso para tentar tirar a corrupção que nasce na mente das pessoas, pois uma sociedade participativa não apenas cruza os braços, mas faz acontecer.

E ela não vê limites. A Suécia é um dos grandes países atualmente onde se vê o povo participando ativamente das decisões políticas. Tá, convenhamos que lá só tem gelo e pra eles cidades com 20 mil habitanes é superpopulosa (enquanto aqui 200 mil é o mínimo...) e tem um trânsito muito bom, além de uns 90% da força de trabalho tenha diploma universitário, enquanto aqui apenas 24% das pessoas na faixa etária dos vinte até uns quarenta anos está cursando uma faculdade, enquanto na Europa o índice chega a 87%... Quem sabe um dia veremos um país bananal sem corrupção? Vamos cruzar os dedos pra que a moda pegue.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog