segunda-feira, 16 de março de 2009

Espetáculo da alma

Tem muita coisa que ninguém explica. Outras alguns podem até entender embora de nada isso seja válido.

Digo... Tem hora hora que não dá pra entender. É o tipo de coisa que mesmo que se explique, você pode dedicar todo o tempo do mundo ouvindo e absorvendo cada palavra, mas nunca entenderá. Tem coisa que não se entende, apenas se convive com.

Uma vez me perguntaram se acredito em destino. Destino como aquela coisa estranha que ninguém explica, que nos faz conhecer pessoas, acontecimentos surgirem como se tudo em algum lugar estivesse escrito. Disse que não. Outros me perguntaram se eu acredito que absolutamente tudo na minha vida tenho controle, se posso definir o que irá acontecer comigo ou coisas do gênero. Se o meu futuro está nas minhas mãos, uma versão do livre-arbítrio levado às últimas consequências. Disse também que não.

Porém, o "não" para ambas as perguntas é idiota! Veja bem, minhas pessoas, como a alma humana é um espetáculo tão interessante como a mais bela peça teatral. Afinal o que há por detrás dos sucessos dos reality shows, como o Show de Truman é exatamente isso: observar as pessoas, entende-las é um espetáculo que vale tanto quanto um filme. Sentar numa bela tarde numa cadeira de plástico ao pôr-do-sol e começar a contar histórias da vida, ah, mas que beleza!

Isso é exatamente a coisa boa e simples que a vida tem. Mas as pessoas não conversam, não se interessam, e quando se interessam sempre o fuxico da vizinha que chifrou o marido é mais interessante do que o esforço do moleque de doze anos pra passar na prova de língua portuguesa. A vida é um show, por isso que ela é copiada sempre, por isso talvez eu acho teatro - mesmo sendo uma invenção grega e uma das artes - como uma das artes mais limitadas. Como mostrar a alma humana, às vezes uma vida inteira em três atos?

Fui uma vez numa espécie de baile. Tinham, obviamente uns casais dançando, mas vi ao fundo uma molecada trocando olhares, em especial os meninos que morriam de vergonha de levantar e chamar alguma menina pra dançar. Provável que aquelas meninas de quinze anos depois quando completarem seus vinte anos irão pra baladas e farão sexo com um cara diferente todos os dias, mas aquele sorriso bobinho que puxa os meninos, e os moleques do outro lado com as mãos suando, o coração batendo oco e aquela coragem que vem e vai embora, ah... Essa sensação sei bem como é! E acho que aí é onde reside grande parte dessa magia.

Acho que a nossa vida já é um show imenso, cara. Sério mesmo.

E digo mais! Digo isso porque estou muito apaixonado, então começa a ver estrelinhas onde não tem. Que sensação única que já tinha quase três ou cinco anos que não sentia.

Depois achei a resposta! Acredito em destino e no livre-arbítrio também. Talvez exista mesmo um plano de Deus lá em cima pra nós, mas se somos criação Dele, não acredito que somos inferiores, mas que temos um pouquinho da força lá do cara de cima. Somos sujeitos à Providência, mas acho também que podemos, guardadas as devidas proporções, fazer o nosso destino.

A vida é um espetáculo. Temos tragédias e comédias, momentos de queda e ascenção, de orgulho e preconceito é só observar. Acho que se as pessoas começassem a se olhar, observar suas vidas, talvez o Big Brother deixe de existir e todos comecem a ver que tudo que acontecesse nesses reality shows são a mesma coisa que acontecem nas nossas vidas.

Um dia verão que a alma humana é uma união de todas as artes usando apenas um veículo: o infinito das nossas mentes. Profundo, huh? De vez em quando escrevo algumas coisas legais também.

1 comentários:

Gabi disse...

Ééééé...estar apaixonado muda muito nossa visão sobre um montão de coisas! E a gente realmente começa a ver constelações de dia! Hahahahahaha! E a vida...a vida é isso, aí! "Ela é maravilha, ou é sofrimento? Ela é alegria ou lamento?" Como dizia o velho Gonzaguinha. ^^

Eu estou numa fase de muito azar, sabe? Tem gente que acha que é meu inferno astral, como eu não sou muito crente destas coisas de astrologia, acho apenas que tudo tem seus altos e baixos. =P

Beijos!

Postar um comentário

Arquivos do blog