sábado, 28 de março de 2009

Filosofia de esquina.

"A verdadeira beleza é algo tão grandioso que é impossível destruí-la. Cultive essa beleza como belas rosas, e espalhe onde existir imundície".

Influência e sermos influenciados. Tenho uma professora que fala muito que nós devemos influenciar, e não sermos influenciados. Tolice, é impossível você ser apenas o passivo ou ativo da estória, sem duplos sentidos. A gente não cresce só ouvindo, nem apenas falando, mas com ambos. Quando a gente é moleque a gente normalmente tem um grande amigo, ou um ídolo de música e absorvemos muitas coisas dele pra crescermos. Quando crescemos de fato, aprendemos a não ficar apenas com aquela influência, mas abrir o leque, e criar o seu "eu". Parece aquela pirralhada que ouve rock e quando ouve outro estilo parece que vai ter uma taquicardia, hahaha... Isso é tão infantil, e vejo tanta gente de quarenta anos assim ainda. Ninguém vai morrer em ouvir "Longa estrada da Vida" de Milionário e José Rico no lugar de "Master of Puppets" do Metallica. Por isso a coisa que mais me dá medo no mundo são aquelas meninas de vinte e cinco anos vestindo rosa-choque e lacinhos amarelos. Sério, esse tipo de cor de Barbie a gente só atura até uns quinze anos e olhe lá! E não é difícil encontrar esse tipo de gente.

Uma vez li um livro do Dráuzio Varella, que não é o Estação Carandiru, e nele ele diz uma frase bacaninha: "Vejo meus pacientes quando estão exatamente de portas com a morte que eles começam a dar valor às suas vidas. Gostaria de aprender com eles alguma maneira de dar valor a isso antes que minha hora chegue". Ok, é mais ou menos isso, a idéia está mais que óbvia.

Não sou uma pessoa preocupada com morte não. Acho que já foram tantas tentativas de suicídio que o capeta já se acostumou a me mandar de volta pra cá nos chutes, hahaha!! Pelo visto o tinhoso não deve gostar muito de mim. Brincadeirinha. Eu lembro até hoje quando fui assaltado: o cara apontou a arma pra mim, mandou eu passar o celular e o walkman. Com a arma apontada na cabeça acho que só eu mesmo pra ser retardado a ponto de pensar: "Caramba... Não acredito que ele tá levando meu celular! Fudeu... Mas que raiva..." e não me passou em nenhuma das opções, a opção "Tu vai morrer!", hahaha...

Mas sei lá, não tenho muitos pra chorar no meu túmulo, hahah! Então acho que é por isso que não ligo tanto. Acho que a gente tem que aproveitar ao máximo o tempo e fazer o certo, fazer o bem pois não é a toa: sempre ao fazer o bem, você recebe o bem. Por mais que digam que não, veja as pessoas de fato más e verão que são pessoas com poucos amigos, que não tem uma visão pura das coisas e exatamente por fazer o mal aos outros, atrai o mal pra si mesmas. Faça coisas boas, é o ponto.

E aí o resto é consequencia, certo? Odeio essas baboseiras de Carpe Diem, pra viver todos os dias como o último e tal... A vida é feita de dias que não se aproveita, que não se faz o que quer e tudo mais. Avaliemos o conjunto da vida, e não o singular. Se você viveu bem, chorou, sorriu, amou, foi abandonado, cara... Isso é de um valor danado, e a gente sempre passa por isso, sem exceção! Mas muitos não percebem, então não é a questão de você aproveitar a sua vida, mas perceber que você está aproveitando.

Por isso, se eu for pro saco amanhã, vou na boa! Como sei que vou pro inferno sem escalas, espero que role algum purgatório porque fui uma pessoa boazinha, de boas ações, índole e honra. Embora tendo cometido um dos piores pecados que Deus nunca me perdoaria.

E fé cara, sei lá... Tá mó modinha de ateísmo hoje em dia, mas respeito bastante porque os ateístas não são como os crentes que querem te agarrar e te levar pra sua igreja, hehe... Oro todos os dias, nem que seja pra olhar pro céu e agradecer pelo dia de hoje ao papai-do-céu. E como eu sempre digo, não sou católico, nem protestante, nem evangélico, cardecista, Testemunha de Jeová, nem patrocinador de Igreja. Acredito em Deus, e falo com ele em casa, todo santo dia, sem precisar de nenhuma igreja e sem dar dinheiro pra Record. E tenho vergonha nenhuma disso. Se somos filhos dele, deveríamos poder falar com ele sem precisar ir a nenhuma edificação. Isso tanto pros evangélicos como católicos.

A beleza das coisas purifica. Até a rosa tem as pétalas e tem os espinhos. Tem as virtudes e os defeitos, e é exatamente aí que está a beleza das coisas, a normalidade, não a idealização. Manter os pés no chão sempre eretos e força. Bola pra frente. E se cair, bem... A gente levanta e tenta de novo. E de novo, e de novo, e de novo...

Homenagem fora de época ao Ronald Golias. Sério, foi a única pessoa famosa que eu fiquei triste pra caramba quando morreu. Esse ano ele faria oitenta anos dia 4 de maio. =(

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog