sexta-feira, 17 de abril de 2009

Perfume tingido de paixão.

Vendo paixão em vidrinhos de perfume. Ao abri-los, aproxime seu nariz, mas antes trague o ar em sua volta e encha seus pulmões. Perceba que o ar sem ninguém tem algo nele, pode ser desde o aroma das plantas, a umidade do ar, ou o escapamento de gazes fósseis dos carros.

Repare também que é um ar sem odor, mas seguro. Memorize e depois pegue o vasilhame. Abra-o de uma vez, mas fique com a tampa em mãos para fechá-lo. Aproxime e sinta o cheiro da paixão que aprisionei nesses vidrinhos de perfume.

Primeira coisa que quero que perceba é a sutileza do perfume. Verdadeira paixão não precisa de dinheiro, não precisa de um belo carro, de uma bela aparência. É uma coisa simples e singela, como uma rosa única que damos de presente a alguém. Ao termos apenas uma coisa, uma pessoa especial que nos complete, de alguma forma damos muita atenção a essa pessoa. Observamos cada detalhe, e não sabemos como explicar de onde vem tal sentimento, apenas sabemos e realizamos que este existe.

Mas quando você perceber a existência, cuidado! O perfume que te empresto não deve ser respirado todo de uma só vez. Paixão a gente cultiva todo dia com uma conversa, com um carinho, com risadas, com brigas. Pedirei então que feche o vidrinho e me devolva. Você provavelmente não conseguirá! Porque experimentou o aroma, e perceberá que o mundo racional é muito sem graça em comparação ao líquido e o cheirinho bom que ele exala. Pedirá-me de volta o vidrinho que eu aprisionei a paixão só pra sentir aquele aroma, que ao sentir, a fez viajar por coisas que o mundo chato e sem graça jamais te presenciou.

Vício. Depois de sentir quanto o aroma tingido de amor que guardei, sentir toda a delicadeza e perceber a quantidade de estrelas e cores que isso traz ao seu dia, você viciará. Irá querer sentir a paixão mais e mais vezes, pensará nela ao almoçar, pensará ao sentir um perfume diferente na rua e nessa parte que irei embora com o vidrinho, te deixando só, até o outro dia.

Porém quando você ver o vidrinho de novo tudo no mundo estará em segundo plano! Vai correr atrás, agarrar e abrir com ternura novamente um daqueles vidrinhos e sentirá a paixão dominando sua mente e seu corpo como nunca mais sentiu. Encontrará comigo, um vendedor desses perfumes na rua várias vezes, e sempre que ver aquela caixinha onde guardo, vai procurar pela letra desejada, reconhecerá de longe a cor, e todos os dias provará daquilo.

Até um dia que essa mesma paixão evoluirá.

Um belo dia você reparará que aquele vidrinho é pequeno, meio barrigudinho. Perceberá que a tampa é um pouquinho torta, que o cheiro tem hora que enjoa. O líquido ficará meio espesso, um tanto gelatinoso. De primeira instância você poderá ver uma falta de qualidades, ora! Perceberá que nem tudo é perfeito, e que nem tudo é perfeito como naquela primeira tragada.

Talvez seja esse o segundo momento crucial. Antes de sentir o perfume, você tragou o ar e percebeu. Reparou que o seu desejo é ficar sentindo o cheirinho dos perfumes em que aprisionei a paixão. Espantou o ar, e escolheu o aroma do amor. Idealizou, viu tudo perfeito, tudo um grande mar de rosas. Mas agora viu que é um mar, e de água salgada.

Ao mesmo que viu o mar verdadeiro percebendo que, mesmo com a água salgada, a areia grudando no seu pé, ele tem sua beleza real. E acima de tudo, mesmo depois de ver aquele perfume, perceber que mesmo tendo suas coisas peculiares e observando as suas imperfeições você percebe que é exatamente com aquele aroma de paixão, aquele sentimento nutrido que você não consegue viver sem, que quer por cima de tudo aquele vidrinho tímido que você experimentou ao seu lado sempre, mesmo perdendo muito daquela magia de perfeição.

E isso, meus caros, é quando você perde a paixão e adquire o amor.

Não desista dos seus sentimentos nos primeiros obstáculos. Ninguém é perfeito, menos eu, óbvio (brincadeirinha de leonino), mas o importante é que depois da paixão você consiga exatamente isso: observar as imperfeições e julgar, se é possível viver com elas e ao lado do "perfume" ou não. E tente não desistir nas primeiras tentativas. Você pode não ter uma chance tão interessante quanto essa. Mas se você perceber que são tão diferentes que não pode mais ficar juntos, procure outro deles. Tenho vários, um dia você achará o seu!

Afinal eu tenho muitos vidrinhos que guardam diversos aromas de paixões. Cabe a você escolher se vai adotar um, ou não!

1 comentários:

near disse...

owww.... bem loko
vc tem varios textos melhores que esse e nunca posta.

Postar um comentário

Arquivos do blog