sábado, 25 de abril de 2009

Se você não pressionar, nada vai mudar.

Ok, tenho escrito muitos devaneios. E embora alguns adorem meus textos, acho que o importante também não é vivermos numa sociedade do entretenimento, mas porque não colocar a reflexão junto do entretenimento, aí estaremos unindo o útil ao agradável. Pra ser sincero acho que as visitas estão aumentando, então acho que tenho mais que o dever de sim, aproveitar que existem pessoas que lêem e fazer valer seus direitos - mesmo eu tendo passado longe da advocacia.

Você lembra quem você votou na eleição passada?

Meio bizarro, mas qualquer pessoa que vai pelo mundo, ao embarcar no país tupiniquim observa como é frágil, nova e boba a democracia no Brasil. Sim, o Brasil teve anos de chumbo da República Velha, tivemos a ditadura fascista de Vargas e a Ditadura Militar de 64 até 85. Observando as pessoas elas são mais conformadas que tudo no mundo, e o pior: culpam a justiça por não ter pego e colocado no xilindró, quando a culpa estão muitas vezes neles mesmos, a population.

Sim, é um outro ponto de vista, então antes de me tacarem pedras, peço que leiam atentamente.

Quando veio a tona o escândalo do mensalão - que pra quem não se lembra era a compra de votos na câmara para apoiar projetos do governo - nosso, por hora estimado, presidente Lula disse a célebre frase: "Mas eu não sabia de nada!", e muita gente caiu. Existiu até uma sombra de Impeachment, mas sumiu tão rápido como pareceu. Talvez até existisse um interesse legal no meio, mas será que o povo queria isso?

Pessoas, enquanto ando na rua, acreditam que se elas elegeram um cara ruim, elas devem aguentar. É um espírito que vem desde a época da ditadura militar, onde os mesmos tinham que aguentar caso contrário você sumia do mapa. A democracia está começando de novo no país, e nem o povo sabe nem de metade dos seus direitos e diria até mais, nem de seus deveres.

Ok, sinceramente não sou um fã da democracia. Antigamente eu era super comunista, mas nos tempos atuais acredito é no anarquismo. Mas o ser humano tem que deixar a caverna ainda para ir pra esse estágio, que pra mim é perfeito até demais pra existir. Pra mim são sempre dois extremos, ou coloca uma ditadura espartana de vez ou um anarquismo, sem governo algum. Democracia como meio termo não acredito, e acho democracia no mundo inteiro como sendo uma das coisas que mais freiam a capacidade da humanidade. Mas freia porque a sociedade é mesquina, inútil, ignóbil e retardada.

Gosto bastante do modelo sueco de Democracia Direta, onde o próprio povo participa das decisões do governo diretamente, inclusive o povo é ouvido de quatro em quatro anos exatamente pois pessoas estavam descrentes dos seus políticos. Lembrando que a Suécia é um país que só tem GELO, e a população do país inteiro é praticamente igual em número de habitantes da cidade de São Paulo (sem Grande São Paulo!). E tem as melhores leis de trânsito também, ao contrário da cidade do prefeito sãopaulino. Vi no CQC e gostei de uma frase de uma senhora: "Entre uma velha puta, eu fico com o jovem viado!". Hahaha... E é sãopaulino! Pelo menos meu time não é conhecido como BAMBI.

Povo brasuca, entendam que democracia não acaba na urna mas nem a pau. Quer um exemplo bacana, ainda mais nos tempos em que temos internet? Organizem com umas pessoas, umas vinte, e combinem de entupir a caixa de mensagens dos vereadores quando quiserem reinvidicar algo. Você tem que fazer seu direito de eleitor e pessoa, afinal eles ganham exatamente para nos servir, afinal eles são os nossos representantes. Tá com problema do córrego aqui perto da favela perto de casa? Entrem no site da câmara dos vereadores da cidade de São Paulo, peguem o e-mail e desçam o couro. E se reclamarem, faça valer seu direito.

Afinal vivemos em uma democracia, e as pessoas não tem que achar que tem que eleger e deixar o cara lá, coçando. Se quiserem ler algumas coisinhas interessantes, acesse o site Voto Consciente, e se informe dessa organização que ajuda a priorizar a democracia frágil tupiniquim.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog