terça-feira, 5 de maio de 2009

Paixão não vê cor da pele!

Que todos sabem que eu tenho problemas com japonesas nazistas (que só aceitam namorar com japas, e isso pq eu quero namorar... Nunca pedi filhos nem nada), bom isso todos já sabem. Engraçado que tem umas que nem chance dá, parece que vê um não-japa e já olham feio como se a gente fosse bicho do mato, aff... Mas isso nem é tanto pra desabafo. Porém, que todos saibam da minha opinião sobre isso, e quero mais que essas asiáticas nazistas vão pro quinto dos infernos. Prontofalei!

Eu digo isso porque é chato a situação da gente tar afim de alguém e a pessoa não querer nada não porque você seja com uma personalidade assim ou assado, ou então você ter uns gostos que não combinem. Mas exatamente pelo fato de te julgarem pela cor da pele! Talvez seja por isso que os japoneses muitos se sintam isolados e só conversam entre eles, enquanto pra mim, nunca me recordo se tive esse tipo de preconceito ou bloqueio.

Aí fica obviamente uma situação bem chata. Embora elas nunca admitem que são racistas. Mentira, são sim. Conheço muitas que só ficam com japoneses e nem chance dão pros ocidentais bonitões aqui como eu. Essas, eu deixo de lado, francamente.

Porém não era pra ser assim, certo? Estava vendo esse vídeo, no final do post. É uma propaganda da Petronas, filmados com (de acordo com eles) crianças reais. Entre elas, um que chamou a atenção foi o "Tan Hong Ming in love", de um menino chinês que gosta de uma menina de origem indiana, eu acredito. O chinesinho é uma graça, diz que sonha até em levá-la para jantar com luz de velas! O final é impressionante, hehehe!

A questão nem é isso. Só acho que nós adultos temos obviamente muito a aprender. Ainda mais num país como o nosso, com tantas pessoas se dando bem de todas as raças, credos e estilos, obviamente todos nós somos um bando de pé-rapado, mas amor não era pra ser uma coisa que não visse nada dessas diferenças, uma coisa meio sem fronteiras? Não seria uma coisa que a gente vê muito mais pelo coração do que cor de pele? Pense nisso! [/clichê]

E digo não ás japas nazistas. ><' Felicidade não vê raça, nem credo, nem nada do tipo. Sua felicidade é uma coisa que independe de qualquer fator de cor de pele, e sua felicidade só diz respeito à sua vida, não as questões que seus pais nazistas te colocam na cabeça ou você mesma coloca. Essa aliás é a coisa que mais anda me dando dores de cabeça depois do quesito "ex-namorado que ainda nos falamos, saímos e obviamente, me come todinha quase todo dia há mais de um ano"... Sai zica. =P

E tá, prometo parar de ficar falando da minha vida e dos meus pseudo-quase-falhas com garotas asiáticas. u_u Quer saber, vou desistir delas por um bom tempo. Elas tão me dando é um azar danado, isso sim!

2 comentários:

nate... disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Sir Alain de Paula disse...

N, me RECUSO a ficar lendo suas merdas. Vai tomar no olho do seu cu, que de você eu já tou de saco cheio.

Postar um comentário

Arquivos do blog