quinta-feira, 25 de junho de 2009

Como nasce um layout - Parte 7

Finalzinho de 2007, começo de 2008. Em 2008 também foi que meu blog no endereço antigo (pegasuswings.weblogger.com.br) veio pra blogger no atual domínio. Vou lhes contar aqui uma coisa meio em off: os dois domínios, tanto fallenpegasus quanto pegasuswings estavam ambos registrados na blogger. Embora o idiotinha que fez o pegasuswings na Blogger nem exista mais, porém ele segura o domínio, o fallenpegasus também já estava registrado, porém era um blog cheio de porn. O que eu fiz? Denunciei, o blog foi fechado, e dias depois registrei pra mim, hahah. Foi maldade, mas foi com um bom motivo.

Pegasus Unniverse - Dec 2007/Jan 2008
Primeiro dedicado a uma série criada por mim! Originalmente Alpha & Omega Unniverse (sim, com dois N de propósito!) que eu inventei com uns quinze anos. Foi a primeira que eu criei com duas mulheres como protagonistas, a Alpha (Ell Capta, à direita) e Omega (Isa Derivá, à esquerda) e era uma coisa muito gigantesca, tinham vinte e tantos carinhas do bem, mais uns trinta do mal, todos com personalidade, estórias de vida e muita coisa. Era uma História de vidas mesmo.

Um layout feito com bastante coisas femininas, florzinhas, curvas, elipses, enfim. Mesmo o roteiro sendo mais masculino do que feminino por final das contas.

raped cockroach - Fev 2008/Mar 2008
Como é? "Barata estuprada"? Mais ou menos isso. Foi uma homenagem muito mais conceitual do que para a banda, os roqueiros japoneses do Dir en Grey. Eles constantemente escrevem e produzem letras pesadas, algo como "I'll rape your daughter, right on your grave!" e queria demonstrar um pouco do ar de morte, todo o clima que se passa em suas músicas com um desenho meu.

Foi uma fase complicadinha e chatinha, tava passando por um momento de depressão forte na época. Realmente estava bem baixo, e nessa época que resultou nas minhas onze cicatrizes no braço esquerdo terminando no pulso - resultado de mais uma tentativa frustrada de suicídio. Como de praxe, esse assunto não é de interesse de ninguém (e tampouco o meu de ficar falando nisso, ainda mais num blog onde até argentino lê), e como podem tar vendo ainda tou em pé aqui ainda. Acho que quando a gente chega lá no fundo do poço, a gente vê quem tem uma mola que nos joga pra cima de novo de alguma forma. Gosto bastante de ler os poucos textos que escrevi. É engraçado como eu sintetizava com palavras tão bem os sentimentos, toda a tristeza e frustração da vida, nos posts antes do suicídio.

Aí eu descobri que tenho uma pele realmente dura como uma carapaça.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog