domingo, 26 de julho de 2009

Molecada antenada!

Gosto de saber e assistir o que a molecada anda assistindo. Certeza absoluta que serei o papai mais coruja e participativo do mundo, né? Sei que isso é um saco, minha mãe sempre participou de tudo, mas acho que acabarei indo por esse lado também.

Lembro-me uma vez, que foi quando de fato eu percebi que eu tava ficando muito velho: uma vez, que uma aluna do CNA ao me ver com um mangá de Saint Seiya na bolsa me indagar "Nossa, teacher, Cavaleiros do Zodíaco é coisa tão velha! Minha mãe que gosta disso!". Móderfaquer! Meu mundo caiu, como diria a Maysa. =P

Sinto falta daquele fanatismo que eu tinha quando era mais pirralho. Poxa, eu tinha decorado a ordem de quase cem Pokémon (Bulbasaur, Ivysaur, Venusaur, Charmander, Charmeleon... e por aí vai!), vivia sonhando com aquelas atrizes japonesas lindas de Jaspion ou Jiraya (mas era romance, não sou dessas crianças precoces que já pensavam em sexo com sete anos... =\ Pelo contrário, demorei pra caralho pra entender o lance do pinto entrando na perereca. Até hoje não entendo muito bem, sendo sincero...), mas hoje eu ainda gosto de ver pra saber como tá o nível da coisa. E embora muitos, realmente muitas pessoam metam o pau, gosto bastante do que eu vejo hoje em dia pra criançada.

Digo isso porque agora que tou mais velho eu vejo aquilo com um ar crítico muito mais apurado (aqui que eu paro de me achar). Mas acho que ar crítico nada vale se você não tiver mesmo uma química com a coisa. Esses dias por exemplo, tava vendo Ben 10. Cara, que genial! As mulheres/meninas vão odiar, mas aquilo pra um moleque casa como uma luva. Primeiro são super poderes, mas super poderes diferentes do Omnitrix (10!), um vilão que não é um completo demente mental ao mesmo tempo inteligente, uma menina chata, a Gwen (como TODAS as meninas, isso pelo ponto de vista da molecada) e muito do arquétipo do herói. Tanto que é uma febre atual.

Agora para meninas, assisti esses dias no Cartoon Network o tal Meninas Superpoderosas - Geração Z. É bizarro, mas quando era mais novo assistia todos os Cartoon Cartoons (parei de vê-los na fase que começou Mansão Foster pra frente) inclusive esse que é bem feminino. Mas eu nem ligava, pra ser sincero. Meu favorito era o Laboratório de Dexter (coisa de nerd, aff!), mas curtia a Lindinha, Florzinha e Docinho, indo contra todos os estereótipos. Pra quem não sabe, a tal "Geração Z" é com elas maiores, vivendo numa Townsville mais nipônica, e elas tem até um cachorro e um irmãozinho. As garotas acredito que adorariam, dá pra perceber muitas coisas cute desde a saia rodada (fetiche-masculino), como as estórias também, sei lá. Não sou menina pra dizer se é bom ou ruim, mas acredito que as garotas iriam gostar sim. Ah, e eles manteram todos os vilões clássicos também, desde o "Ele", até o Macaco-Louco, e até a Srta Bello. Pena que não fez sucesso.

Pra concluir, um que eu dou muita risada é Os Padrinhos Mágicos. Timmy Turner é o clássico exemplo de bullying, Vicky a babá maluca, Cosmo e Wanda salvam também a animação por serem muito bem humorados, os pais do Timmy como sendo o estereótipo de pais burros, enfim. Poderia ficar citando muitas coisas, mas o meu favorito desse é o Mark, a criatura espacial maluca.

Acredito por isso que o melhor é fichar a molecada como muito antenados. Acho que a minha foi bem um marco, a dos anos noventa, para coisas muito mais elaboradas que os outros mais antigos receberam. São piadas mais rápidas, mais atuais, mais humor negro e deboche, atraindo tanto adultos quanto crianças. Isso é animal e adoro MUITO isso! Molecada não são hoje os doentes mentais que nossos pais nos tratavam (ou melhor, pensavam que nós éramos bobinhos, mas apenas "pensavam") e hoje ninguém tem medo de mostrar algo elaborado pra uma criança e ela resolver e entender aquilo.

Se antes a molecada era tímida, não falavam muito, assistiam Cinderella, na minha época começamos a falar, mostrar que existimos, quase uma revolução feminina só que com as crianças querendo cada mais serem vistas. Mochilas ganharam textura, queríamos nos vestir dos nossos super-heróis, entramos no mercado e fazíamos nossos pais queimarem seu dinheiro comprando nossos mimos, haha. Disney mudou. O desenho animado mudou. E claro, o que as crianças querem mudou também.

Minha mãe adorava Branca de Neve e os Sete anões. Eu sou mais da Bela e a Fera, minha época, o maior signo do acadêmico "Renascimento Disney". Acho que a molecada da minha geração, e acho que até a dessa que está agora, estão vivendo uma revolução muito forte, muito na questão da linguagem propriamente dita e na questão da sua participação na sociedade.

Mas como sempre, ser criança continua sendo uma coisa ótima! E agora eles sabem que eles são mais espertos. 
Poxa, se eu pudesse teria voltado e aproveitado mais. Tive uma infância tão rápida, tive que crescer e descobrir a amargura do mundo muito cedo. Por isso molecada, vão fundo e aproveitem! Quando tiverem seus dezessete anos não vão nem querer saber disso, mas quando tiver com seus vinte ou trinta vão querer voltar correndo pra esse mundinho rico.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog