quarta-feira, 12 de agosto de 2009

De porta em porta conversando com os eleitores.

Na última vez que fui visitar minha família no interior do estado, fiquei conversando com meus tios sobre como funciona o processo eleitoral lá. Uma das minhas tias é vereadora, inclusive foi candidata à prefeitura local, mas perdeu. Ela tinha muita curiosidade pra saber como funcionam as eleições na cidade grande e numa de nossas conversas tocamos nesse assunto.

Expliquei que em São Paulo pra vereadores muitas vezes votamos na legenda, é difícil escolher entre tantos um vereador, exceto que ele seja famoso ou alguma celebridade. Dificilmente a gente conhece os vereadores, exceto se eles dão um santinho com seu número. Temos nove milhões de habitantes apenas na cidade de São Paulo.

A cidade onde meus avós e tios moram chama-se Gavião Peixoto, próximo a Araraquara e São Carlos. Cidade pequena, de pouco mais de quatro mil habitantes. Tem a maioria da população de descendentes de italianos, uns dois japoneses e uns três negros. Ela recentemente cresceu bastante com a chegada de Embraer lá, produzindo aviões pro mundo inteiro. Tem até aeroporto, a cidade que antes não tinha quase nada. Mas ainda sofre por não ter internet banda larga, sinal de tevê apenas via satélite e particularmente eu acho um lugar muito, muito quente.

Enquanto em São Paulo ainda dependemos do horário político e os dez segundos que cada vereador por exemplo tem pra dar suas propostas, lá a coisa funciona bem diferente. Primeiro que o número de votos que precisam é muito pouco, acho que não chega a cinquenta votos. Uma coisa que achei interessante é como fazem para o eleitor conhecer, minha tia por exemplo em toda época de eleição vai de casa em casa pra falar com os eleitores, e como é cidade de interior todos a conhecem.

Olha que coisa bacana: Que contato bacana que as pessoas tem com os eleitores. Cada conquista nova que eles conseguem, eles fazem questão de divulgar. O povo acredita no governo, e a prefeitura mesmo com uma bela duma grana, tanto pela presença da Embraer como pelos investimentos em turismo que a cidade faz trazendo shows, festivais e até eventos esportivos num ginásio super moderno que construíram. Da última vez que fui, na virada do ano passado, eles trouxeram até o Edson e Hudson (pra quem não conhece, é uma dupla sertaneja já um pouco velha e de som bacanudo).

Acho que os políticos daqui tem muito a aprender. Óbvio, só a população do Jd Angela aqui já dá a inteira de Gavião Peixoto, é uma missão impossível ele ir de casa em casa mostrando e conversando sobre os problemas. Mas temos hoje tantas ferramentas como internet, poderia ser muito bem usada, nem que seja num bate papo na UOL com os eleitores ou um mero vídeo no Youtube, como o Obama fez. Pessoas precisam acreditar mais nos políticos, para tanto seria bacana se eles se aproximassem de nós, conhecer nossos problemas, e com todas essas ferramentas aí disponíveis acho que seria bem bacana, certo? Não apenas nas vezes para fazer comerciais, mas usar a renda dos marketeiros de uma maneira mais inteligente, que nos aproxime de nossos representantes, celto Cebolinha?

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog