segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Vaidade com cheiro de artemísia.

Ui, ui, ui. Hoje tava fazendo a faxina semanal no meu quarto. Ele é meio isolado, pela péssima noção de arquitetura do meu avô só pega sol aqui quando tá uns 36ºC - o em geral máximo de São Paulo - então por não entrar vendo nem sol direito acaba sendo um cafofo que eu tenho que limpar sempre senão a sujeira toma conta.

Acho que mesmo com meu quarto acredito ser um bocado vaidoso. Deixar sempre limpinho, arrumadinho. Mesma coisa comigo, obviamente. Hoje é normal aqui em casa ter muitos perfumes, mas até pouquíssimos anos atrás, pasmem, eu fui o primeiro a comprar um desodorante - uma coisa básica, de higiene até - e na época essa coisa nem entrava em casa, e usar um desses fez meu pai inclusive pensar que eu tava me tornando um viado. Ele obviamente nunca passou nada, podem imaginar o fedor "sovacal", até mesmo a minha mãe nunca foi muito da vaidade. Uma por ela ser bonita naturalmente, mas fedia também obviamente como toda pessoa na face terrestre. Imaginem eu, um garoto entrando na adolescência, que até hoje tenho um problema muito chato com suor excessivo, que fedia e queria dar uns beijinhos nas menininhas? Isso pq foi só com um mero Axe que comprei, poxa.

Mas hoje o mundo mudou, e embora eu continue sendo o mais vaidoso, o povo aqui começou a entender a utilidade de um bom desodorante e colônia. Pra ser sincero não passo cremes nem maquiagem, a única coisa é filtro solar, que eu tenho uns três aqui. Sou cem porcento in-natura, haha. Gosto bastante de pós-barbas e qualquer coisa pro cabelo. Porém minha fraqueza mesmo admito, são os perfumes.

Atualmente estou com quatro. Na verdade eu sempre compro muitas vezes por anos a fio, meu favorito que acredito já estar no quarto fraquinho é o Quasar. Quero tentar mantê-lo um tempinho porque a colônia mudou um pouco recentemente e gosto dessa fragância anterior. Mas é engraçado porque gosto muito de sentir o cheiro dele nas outras pessoas, porque eu sinto absolutamente nada quando passo. Mas é um cheiro que me acalma, me dá atenção e umas doces lembranças. =)

Outro que ganhei no último aniversário e tenho gostado muito é o Arbo, mesmo que tenha cheiro de coisa made in parelheiros, devido ao seu cheirinho de plantas. É o mais leve que tenho, e me dá uma energia dos infernos por isso evito usá-lo em dias que estou descansado. O que eu uso e que me dá sorte com o sexo oposto é o Uomini Black que não sei porque motivos quando o passo, além de me dar uma bela turbinada na auto-estima ainda faz a mulherada chegar mais perto sei lá. Pode ser impressão ou parecer meio bizarro mas funciona (mas uso com cautela, ele é meio forte, mas é pra quem tem personalidade).

Tem mais um que ganhei da minha tia Cláudia, Vodka Diamond da Paris-Elysees, que acho que foi de pirraça que me deram porque mesmo sendo francês o vidrinho ainda está praticamente cheio. ¬¬ É francês poxa, ficar fedendo igual a um deles não é muito meu desejo... Meu irmão gosta mais desse, mas eu o uso bem pouco. Normalmente pra alguma balada porque ele realmente fica na pele e não sai nem com sabonete.

Como os franceses né? Quando eles vêem alguma coisa limpinha e bonitinha eles logo se impregnam, se misturam, fazem toda a merda e depois custam a sair. Fica a dica heim!

1 comentários:

Lusa disse...

Eita povinho fedido esse seu, heimmmmmmmmmmm!!!

Postar um comentário

Arquivos do blog