sábado, 10 de outubro de 2009

Rock is dead.

Rock virou coisa de nerd. Digo porque o espírito é outro. O que era rock 'n roll, o que era o rebolado de Elvis, a liberdade sexual que era o motivo de luta, a liberdade, o pensamento pela paz do mundo, tudo foi pro brejo. O rock perdeu o roll, virou apenas rock. Veio o Metal e o Hardcore. Ou trilhões de vertentes, desde tocado com arrotos até cantoras de opera de merda que odeio.

Conquistamos a tal liberdade sexual, transamos até antes de casar, porém não vivemos numa era de paz. Pessoas pregam que o rock é o movimento da juventude, mas tudo o que vejo são jovens que só querem saber de ouvir seus iPods, sequer sabem do poder de seu voto, e só se manifestam quando o governo quer proibir os torrents - que é da onde eles pegam as músicas, oras.

Rock é uma coisa de nerd. Adoram dizer que são evoluídos, que são revoltados, mas abaixam a cabeça pro primeiro que vier. Transam por aí a vontade, afinal o Brasil quase não tem Aids mesmo, sorte deles. O espírito não era pra ficar parado naqueles temas dos anos sessenta, deveria evoluir! Pessoas só querem saber de ouvir música, e música sem sentido. O que adquiriu e atingiu toda uma cultura de experimentação simplesmente estagnou.

Foi vendida uma liberdade que não existe. Não posso cantar um palavrão, tenho que sempre falar de amor e amores impossíveis pois sei que atrairei o público e farei dinheiro. O espírito, a alma da coisa foi vendida. Poxa, o pessoal "que curte rock" se acha o máximo porque transou com duas pessoas.

Eu te acharia o máximo se você mijasse no Sarney, em pleno Senado federal! Se pixasse no muro da casa do Kassab sobre o aumento na tarifa do ônibus. Se mostrasse um cartaz na frente do Serra sobre o atraso de trinta anos do metrô paulistano.

Não me venha colocar nessa listinha de "roqueiros", sai dessa vida. Me chama de qualquer coisa, menos isso. Por mim fico com a doida da Rita Lee, toco Raul, procuro uma japonesa malucona como Yoko Ono e balanço ao som de Johnny Cash. Isso de hoje é apenas um rock sem graça, cheio de regrinhas imbecis que só isolam as tribos. Quero liberdade, quero ouvir de tudo, conversar com todos e respeitar todos. Por incrível que pareça o pessoal da repressão sessentista é mais moderno ainda que o pessoal atual.

Rock é mesmo uma coisa chata e de nerd...

1 comentários:

:D. disse...

Oi! Passando no blog! :) Puxa, vc tava revoltado neste post, né? Engraçado q eu tb concordo bastante com o q vc escreveu... A gente tem liberdade pra fazer tudo, e ainda assim não evoluímos... Bem, nem vou começar - senão não paro mais de escrever! haha Mas parabéns pelo blog! :D

Postar um comentário

Arquivos do blog