domingo, 31 de janeiro de 2010

Como é ser um designer digital.

Estava comentando com uma amiga como é ser um designer digital. Digo isso porque, se tomarmos conta de outras áreas como design, nenhuma é tão mutante quanto ao digital. As áreas de material impresso por exemplo, volta e meia lançam um novo papel, ou então na área de architectura onde volta e meia um novo aparato é lançado.

Porém na área digital é complicado! Não sei se é porque a área é muito recente, pois sempre saem novidades. A última foi o fiasco da hora da Apple, o iPad. Mas não apenas isso, no mundo saem por dia dezenas de gadgets que nem sequer são noticiados no Bom Dia Brasil.

Esses dias tava indo trabalhar e pensei: "Será que alguém tem noção que assim como as pessoas da geração anterior à minha viram a criação do computador, eu vivi a época da internet discada?". Esse som já é artigo de museu agora.

Se sobrevivermos 2012, poderemos falar pros nossos netos que um dia a web era a modestos 28k. Tudo bem que a Telefónica ainda fode nossa vida nos vendendo 2 megas por dois rins e um fígado de preço, e meu medo é que chegarmos um dia aos 20 Megas de o mundo estar com internet de 1 Exa por pessoa.

Mas que ainda é bem maluco esse mundo digital, ah, é sim. =P
Quero um Android Phone em 2010!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Uma curiosidade de anos enfim sanada.


Hoje visitei um templo budista a convite de uma amiga (Denise!). É uma escola do budismo japonesa, a Shinnyo-en. Sempre tive curiosidade, mas sempre me faltou coragem, mas não coragem por medo, mas a coragem de criar vergonha na cara e ir procurar.

Gostei! Engraçado que pra Denise me fazer ir, ela usou a desculpa que lá teriam MUITAS japonesas. Que fique claro que não visitei o local por esse motivo. Sério mesmo, eu sei que vocês tão dando risada!! ¬¬

Mas sim sempre fui muito curioso com essa religião, e achei o máximo. Estou a procura de boas vibrações esse ano, afinal é o ano do temido TCC (tô na roça...). Para tanto participei de um serviço de limpeza na rua, onde sim, pegamos vassouras, pás e sacos de lixo e fomos literalmente varrer a rua do entorno.

Se for pela quantidade de metros que varri, mais os litros que transpirei, acho que será um ano pra lá de abençoado, haha. Mas foi bem divertido, nunca dei tanta risada fazendo trabalho doméstico. A varrição ajuda a espantar maus agouros e coisas do gênero. Digo, sei lá porque raios eu me divirto muito com meus amigos/ilustres desconhecidos de ascendência asiática. Foi um pouquinho cansativo, mas recompensador! Teve sopinhas depois, ozoni e shiruko, preparados pelas próprias okaa-sans que frequentam o templo.

Acho que por eu ser ocidental eles não ligaram pra bagunça que eu fiz lá (assim espero, que medo! Derrubei até shiruko no chão, pra vocês terem uma idéia!). Paguei tantos micos lá, vai ficar pra próxima. Ainda ganhei um livrinho de orações e umas revistinhas, além do lugar ser super bacana. Gosto desses lugares que passam uma paz tremenda no coração. Tipo igual Aparecida. Gosto de ir pra lá, ficar parado uns minutinhos só olhando aquele explendor total.

Sei lá, acho que esse tipo de coisa só pra quem acredita mesmo. Mas sinto que existe mesmo no mínimo uma força superior sempre presente nesses locais. Eu ao menos sinto direitinho. ^^

domingo, 24 de janeiro de 2010

Asteróide ameaça a terra!

LONDRES - Um asteróide de dois quilômetros de diâmetro está vindo em direção à Terra, convertendo-se assim na maior ameaça já registrada envolvendo um objeto que se aproxima do planeta. O asteróide - chamado 2009 uNfz T7 - foi descoberto há apenas uma semana, mas já se calculou que a colisão ocorreria em 1º de fevereiro de 2010, segundo a Nasa, agência espacial americana.

[ Opa, perae, quer dizer que aquele papo de 2012 já foi pro espaço? ]


Trata-se do primeiro asteróide a ganhar um valor positivo na escala Palermo, da Nasa, que combina a urgência da ameaça com suas conseqüências potenciais. Todos os outros objetos espaciais conhecidos foram classificados com valores negativos.

Bennt Peiser, da Universidade John Moores, em Liverpool, disse que este ''é o objeto mais ameaçador'' na curta história da detecção de asteróides. Gerrit Verschuur, astrofísico do Rhodes College, em Memphis, EUA, disse que o impacto criaria uma bola de fogo tão intensa que mataria qualquer um que pudesse vê-la. Depois, o material espalhado pela atmosfera cairia como uma chuva, também de de fogo, por metade do mundo. ''É como se o próprio céu estivesse em chamas''.

[ Uau! Esse aí leu o apocalipse. Imagino se algum crente ler isso... Esse povo ás vezes tem cabeça pequena, tem que tomar cuidado. ]

O calor provocaria incêndios em florestas e cidades e, em seguida, uma densa poeira tomaria conta da atmosfera, bloqueando a luz do sol por um mês - o que levaria à morte de plantas e animais. Apenas as criaturas que vivem debaixo da terra têm grandes chances de sobreviver.

[ FODEU! Só os limpadores de esgoto vão sobreviver. ='( Depois o Boris Casoy fala que os lixeiros que estão no mais baixo da escala do trabalho, mas eles vivem debaixo da terra, então eles vão sobreviver! ]

O professor David Hughes, do Departamento de Astronomia da Universidade de Sheffield, argumentou que o asteróide só foi descoberto há uma semana, mas que sua órbita requer 1 mes para ser percorrida. ''A grande questão é: o que será feito caso se constate que o asteróide vai colidir com a Terra? Deve-se tentar destruí-lo? Desviá-lo? Descobrir a melhor forma de lidar com o problema pode levar uma década.''

[ Não sei pra que tanto medo. Temos Chuck Norris e Jack Bauer, terráqueos que são nossos líderes mais fortes. Na dúvida, temos Sônia Abrão pra matar o asteróide com sua imensa boca! ]

Diversos astrônomos vêm pedindo que os países ricos dediquem mais dinheiro aos estudos sobre as formas de desviar asteróides. Em 1908, um cometa de cerca de 70 metros de diâmetro atingiu uma área na Sibéria, com uma força de uma bomba atômica de 12 megatons. Caso tivesse entrado na atmosfera quatro horas antes, teria caído em Londres. Tais impactos ocorrem em média uma vez a cada século, dizem os astrônomos.

[ Não lembro de nenhum asteróide na Sibéria. Ow, lembro que o satélite GoldenEye fudeu as coisas lá. ]

Para prevenir um impacto, seria necessário lançar um foguete enquanto o asteróide ainda estivesse a uma distância considerável da Terra. O choque o desviaria ou mesmo o partiria em vários pedaços. Também seria possível usar uma arma nuclear para desintegrá-lo. Mas tudo isto requer anos de planejamento e que se saiba com precisão a trajetória do objeto.

[ Ihh, a explosão deverá ser mais ou menos como isso aqui ]

REPASSE ESSE EMAIL PARA TODOS OS SEUS CONTATOS.

[ NÃO. Próximo! ]

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Como nasce um layout - Parte 12

A duplinha Eleven Stripes aqui. Tenho tanto amor por este blog, que ele é bem parte de mim mesmo. Óbvio que é apenas um blog pessoal idiota, como tantos outros trilhões. Mas é o meu espaço, sendo bem egoísta mesmo, quase uma parte de mim. São layouts baseados diretamente em histórias de vida minhas. Acho que as imagens valem mais que mil palavras.

Eleven Stripes ~ Optical Perspective - Ago 2009/Set 2009
Acho que seria o maior choque cair num blog e ver um braço cheio de cicatrizes, sangue, faca e madeira. Era pra ser o pulso, mas não ficou nenhuma marca tão visível assim. Eu estava afiando a faca, #fikdik. Pode parecer que tinha relação nenhuma, mas tinha.




A idéia era quase como uma introspecção pessoal, raciocinar mesmo sobre o acontecido. Raciocinei e pensava em tudo toda santa vez que entrava no blog e via essa imagem. Acho que fui criando criaturas, bonecos, imagens sobre tudo, e com esse raciocínio consegui criar a próxima versão. Tive que ver aquilo de uma perspectiva ótica pra entender o porquê daquilo tudo, meio bizarro né. Ainda mais se tratando num mero layout de blog. Mas funcionou. E obviamente vou pensar se ainda posto esses insights!

Eleven Stripes ~ Mental Experience - Out 2009/Nov 2009
Sem dúvida o layout mais difícil de ter sido feito. Primeiro porque estava trabalhando, em final de semestre, academia e muito cansado. Os desenhos todos são de autoria minha, incluindo a pintura (sim, fiz um pouco no trabalho!) e como estava namorando, então não tinha tempo mesmo (pra fazer o layout, obvio, porque pra namorar a gente sempre arranjar um tempo!), haha.



Saiu em novembro, mas era pra ter dado as caras em outubro. Mas a idéia é "se a pessoa de fora viu o anterior, foram essas imagens que ficaram na minha cabeça". Até saírem todos os desenhos, saíram outros trilhões de outros antes desses. Mas no fim, um layout que dá medo e é meigo, que faz pensar e tem sentido algum, que intriga e debate, e que ambos significam muito pra mim. E enterraram de vez muitas coisas. Graças a Deus.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Várias faces em forma de brinquedos



Prontinho! Como de praxe, o layout de dezembro/janeiro é baseado em mim mesmo. Acho mágico imaginar pessoas que passaram nossas vidas, ou nós mesmos como brinquedinhos. Deixar o clima mais leve depois das Onze Listras, né? =)

Ou não!

domingo, 17 de janeiro de 2010

Kouhaku Utagassen, o show dos onegaishimasu's!!

Terminei hoje de assistir o 60th Kouhaku Utagassen, o show musical de fim ano japonês promovido pela NHK. São horas de programação sem parar, dezenas de artistas competindo por sabe-se lá deus o quê, além de uma vitrine pros músicos que mais brilharam no ano e pros vovôzinhos reverem aquela cantora enka que não via há décadas. Esse é um post cheio de imagens e comentários meus sobre o show, sem mais delongas vamos lá!



Toda a patifaria começou com ela, Ayumi Hamasaki, com seu kimono erótico copiando a última Miss Japão, sem metade dos generosos par de seios e uma coreografia arrasadora. Foi pra começar com tudo mesmo!



Embora eu curta muito EXILE, que veio depois da donzela Hamasaki, um que me deixou abismado foi quando anunciaram o bizarro grupo AKB48 composto por nada menos que 48 japonesinhas. No começo foi só essa dúzia, mas de súbito o palco se encheu assim:



Alguém tem noção do que são quarenta e oito japonesas vestidas de colegiais dançando num show passando à noite? Um poço de bizarice e, porque não, perversão. Mas a música era legal, bem viciante... Morning Musume anda tão fraquinho ultimamente, na minha opinião.



Das crianças que se apresentaram a menos chatinha era essa desconhecida. Aliás foi muito comédia, parecia um enka e com um pateta proletário atrás dela brincando no mar cenográfico. É quase uma Maísa nipônica, parecia ser uma criança bem irritante, sei lá.



Não conhecia essa! Adorei a música cantada pelo Ikimono-gakari, com a canção YELL. Já está na lista pra baixar!



Lá vem o negão, cheio de paixão, te catar, te catar, te catar! Jero, o único cantor que faz enka não ser algo tão sonolento e faz até uma dancinha mucho loka. Gosto bastante do timbre de voz dele, além do cenário todo angelical pro afro-nipônico mais famoso do mundo.



Vozeirão da Yoshimi Tendo fez subir um frio na espinha do escambal! Excelente cantora, acho que também uma das performances mais emocionantes, sobre as mamães! (beijo mãe!)



Nesse meio tempo trilhões de enkas se apresentaram. Percebi que iria acabar dormindo e fui avançando, aí logo no segundo bloco veio ela, a imbatível Susan Boyle cantando sabe o quê??? ADVINHEM! Isso mesmo, ela tava cantando: "Carrinho de mão, pá-pá pá-rá-rá-rá", afinal o que mais ela cantaria?



Umas que descobri há pouco tempo mas adorei, o trio de Nagasaki Perfume. Cantaram One Room Disco, a música que mais fica na cabeça e viciante e dançante e, uau. Elas são lindas também, diga-se de passagem. Onde fica Nagasaki mesmo?



Homenagem ao nosso Michael. SMAP arrasou, pegou desde Billie Jean, Thriller, Bad, Smooth Criminal, ABC e terminou com um belíssimo Heal the world. Achei mais que válida, Michael Jackson merece!



A nariguda mestiça Angela Aki juntou um coral com pessoas desconhecidas (quase uns ex-BBBs japoneses) para acompanhá-la nessa sua belíssima música, Tegami. Esse álbum dela aliás acho fora de noção de tão bom. Adoro!



Aí veio a boazuda do Japão, a popozuda do pancadão nipônico Kumi Koda (ou Koda Kumi, fuck it) com sua clássica cara amassada e joelhos bem torneados. Não acho ela essencialmente atraente, já vi japonesas que dão de dez a zero nela, entre elas...:



...Sua irmã misono koda, muito mais atraente mas com cara de dislexada. Sua irmã mais velha já cansada de ter conquistado tudo e mais um pouco na ilha resolve lançar sua irmã que veio de interiorrrrrrrrrrrrr, lá perto de Piracicaba.



Ow, aí veio o que a mulherada adora. E óbvio que foram eles que salvaram o Kouhaku de ser uma desgraça televisiva. Arashi cantou acho que umas quatro ou três músicas, e mandaram super bem embora eu não goste muito deles. Achou bizarro eles começarem assim com rosinha? Pois bem...



...Depois de uma música lá que pouco importa qual era uma fumaceira dominou o palco, eles foram pra trás e... TCHARAM!!!



Ace todo branco fosse assim! E eles ainda ficaram um bom tempo no palco, pra segurar a audiência e fazer o Kouhaku ficar alguns pontos de audiência na frente do Faustão.



Outros que achei interessantíssimos! Vou baixar! Kobukuro com a música Stay deu um show de bola. Sabe o de oculos? Brilha muito no curíntia! Canta bagarai! Só parece meio lesado sei lá, devem ser as DORGAS MANOOOOO!



Outro momento emoção, afinal essa será a última apresentação ao vivo da Ayaka. Cantou Minna Sora no Shita e arrancou lágrimas do público além de sua voz inconfudível! Agora vai cuidar da tua saúde, muié! Não vai fazer igual a Ayumi e ficar surda igual uma porta ok? Fikdiks



Agora algo engraçado: Só nessa parte que me toquei que um dos caras do SMAP estava apresentando o Kouhaku! OMG! A música não poderia ser outra: Soto Kyutto ~ Sekai ni Hitotsu Dake no Hana. É quase um "Hoje é um novo dia, de um novo tempo, que começou". Só que japonês.

Agora agradeçam! Fiquei dias pra organizar essa bagaceira. Mentira, foi só hoje. Pra terminar bem, vou prestar uma singela homenagem *cof, cof, cof, cof* para a irmãzinha da Kumi Koda, a misono-bisonha com o quadro...:



Sim! A misono fez trilhões de caretas ao longo do Kouhaku. Chamou e puxou toda a atenção pra ela, afinal ela sempre tava atrás de alguém importante fazendo o que mais sabe: distorção facial. Acha que não? Aí vai uma tirinha com o que passava na cabeça das duas irmãs logo ao final do Kouhaku:



sábado, 9 de janeiro de 2010

Liar Game!

Terminei de assistir enfim, Liar Game. O dorama (seriado japonês) que mais tá bombando por aí. Agora de fato entendi porque raios ele tá bombando, hehe. É bem bacana.



Destaque para a atuação excelente da Erika Toda (na foto), que embora seja lindíssima, não se compara á deusa. Como sempre eu pego as piores fotos que acho no seriado, ahah. São também as mais engraçadas, por isso são as melhores.

Mas em suma, curti bastante. Embora o roteiro, na minha opinião, seja um bocado esperado. Algumas partes dá até pra advinhar o que vai acontecer direitinho e quais os meios que o Akiyama Shin'ichi vai usar pra ludibriar os adversários. Falei difícil? Explicando em miúdos: A história gira em torno de Kanzaki Nao e Akiyama Shin'ichi. A primeira é uma menina muito bobinha, ingênua mesmo, que até as crianças a fazem de trouxa. O segundo é um golpista profissional, formado em psicologia, que sabe muito bem as fraquezas do ser humano e como enganá-los facilmente. Ela cai no Liar Game, um jogo em que você recebe uma quantia imensa de dindin (1 milhão de ienes) e deve enganar o outro jogador e tomar o dinheiro dele. O objetivo mesmo é mentir, enganar o próximo e tomar o dinheiro dele.

Parece manjado, tem um tiquinho de originalidade, mas os personagens tem um carisma a atuação invejáveis. A ponto de ser comparado com grandes seriados. Na verdade acho que agora no Japão tá emergindo esse novo estilo, que parece muito com game mesmo. Tá na hora do pessoal de olhos puxados tirarem as mãos de seus "Pleiesteixon trêis" e verem um pouco de "House", hehe.

Mas em suma gostei bastante. Bem empolgante. Menos o final que é massante até... Tirando isso, vale a pena!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Peraí, mas tem algum problema dizer isso, Casoy?



Casoy disse algo que não foi muito legal, hehe. Depois ele pediu desculpas.
Muitas pessoas já foram dizendo que isso é errado, e blábláblá.

Acho o seguinte, pessoas não devem receber que isso é certo ou aquilo é errado por apenas definições, mas sim, explicações. Se a pessoa entende porque isso ou aquilo é errado é algo mais valoroso do que uma pessoa apenas abaixar a cabeça. Afinal, vivemos num país que sempre se ferrou tanto com ditaduras, com pseudo-democracias e jornalistas cusões que acho que se as pessoas refletissem um pouco, cairia a ficha e teríamos um país sempre melhor.

Primeiro: é Boris Casoy superior aos garis? Acho que podemos começar por aqui.

SIM, é a primeira resposta. Ele teve mais chances de estudo, por exemplo. Tem um emprego e uma carreira sólida na área do jornalismo. Viu as grandes mudanças, e sempre foi um jornalista que, graças a sua tamanha importância, hoje pode meter o pau quando aparece um assassino da TV sem parecer um Datena ou Ratinho. Porém, senhor Casoy, o que seria do mundo sem os garis, assim como seria o mundo sem jornalistas? Sinceramente, preferiria que muitos jornalistas sequer existissem, só pra começar. Mas como tenho muitos amigos jornalistas e advogados, sempre tenho que medir bem quando for falar mal dessas classes, haha.

O senhor pisaria na merda, veria as ruas sujas ou então enchentes cada vez mais comuns. Pessoas, principalmente aqui nesse país, demoram a entender o real sentido de trabalho de equipe. Vivemos numa sociedade onde todos ajudam todos, senão seria um inferno, oras. Imagina se eu, designer, ficasse fazendo apenas design pra mim. O que seria de mim quando precisasse de um médico, ou açougueiro? Será que os garis são pessoas menos importantes?

Verdade, eles não tiveram muitas chances de estudo, provável que sustentam a casa sozinhos ganhando menos de mil reais. Mas se não tivéssemos garis, eles mesmos que ele disse estarem no alto de suas vassouras, será que a sociedade viria tanta limpeza e teria progresso? Dificilmente não.

Não é apenas errado por via de regra, mas é errado também levando a lógica. Até um motoboy se acha superior a um gari, mas ninguém se lembra do trabalho importantíssimo, debaixo de chuva e sol, que eles sempre desempenham. Uma vez, estava no Term Bandeira esperando o ônibus primeiro das 5h da manhã (nem te conto o que tava fazendo esse dia... =P) e conversei com um Gari que saía da zona norte pra ir trabalhar aqui na M Boi Mirim, pertíssimo de casa. Cara gente fina, ótima conversa.

O mundo ganharia muito mais sem esse tipo de preconceito bobo, sem dúvida. E sim, Boris Casoy, você NÃO estava certo.

E reafirmo: Casoy, os mais baixos da escala do trabalho são os designers!

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Nazismo do século XXI.


Vendo a conferência da COP15 vejo que estamos vivendo um novo nazismo em pleno século XXI. Pergunto quem é louco de questionar o aquecimento global? Quem fizer isso receberá ameaças de morte, será excluído de amigos e parentes. Imagine que estamos em 1930. Quem se negar a matar judeus e promover a etnia ariana merece a forca. E assim a humanidade caminha.

Antes de mais nada não quero iniciar qualquer discussão científica aqui. Quero começar um pensamento lá detrás, falando da politicagem que existe por detrás disso.

Não podemos usar petróleo. Os árabes tem petróleo, se eles dominam os recursos, nós estamos ferrados. Dos países que tem petróleo, seria tolice dizer que nenhum deles sofreu uma intervenção externa. Precisam de uma boa desculpa para investir em energias renováveis, longe do petróleo, então inventam uma bela desculpa, e ai de quem não seguir.

Independente da questão de raios solares, erupções estelares ou escapamentos de carro, penso onde está a liberdade do pensamento? Dezenas de cientistas já provaram que o CO2 não tem nenhuma relação com o aquecimento global mas mesmo assim o interesse maior, que é o da política mesmo, persiste. Existem também os que provam veemente que existe uma relação.

Pergunto-me, onde está a minha liberdade de pensamento ao afirmar que nenhuma relação existe? Será que assim como muitos, eu teria que me render ao nazismo e ir trabalhar pros alemães mesmo sem concordar com a matança dos nossos amigos da judéia sem o pelezinha do pau? Ou então eu deveria continuar afirmando, e ser ameaçado de ser estruprado mentalmente e sofrer alguma lavagem cerebral? Onde estará a liberdade economica, que tem que mesmo ficar a cargo de escolhas de políticos e assim por diante?

E assim, quem vai contra é expurgado da sociedade, que compra e apoia uma coisa sem nem saber metade como funciona de fato.

Pontofalei!

Arquivos do blog