segunda-feira, 12 de julho de 2010

Como nasce o sol.

* - Esse post é uma coletânea de fotos que tirei durante a última viagem pro interior. Todas elas foram tiradas dentro do carro em movimento, entre 6h31 até 7h15 na Rodovia dos Bandeirantes, exceto a última que tirei ás 9h46. Curiosamente um dos fenômenos mais legais é o nascer e o pôr-do-sol. O céu muda de cores de um jeito muito particular. Abaixo, uma seleção das melhores. Clique nelas para ampliar.



O início de tudo. Ao fundo o limite de São Paulo e Caieiras.
Algumas linhas de transmissão, mas já é possível ver o céu meio
púrpuro, com tímidos raios de sol quebrando a escuridão.




Dez minutos depois temos isso. Um azul tímido no céu aparece,
mas o mais curioso são as nuvens: elas ficam com um brilho
vermelho muito fudido.



Dá quase pra ouvir o galo cantando já. Agora tem um
predomínio de branco, tons bem claros, pastéis, sem mais
aquele destaque vermelho nas nuvens.



Disse pra minha mãe que parece que desci na estrada e
bati a foto, mas não. O sol nesse momento estava exatamente
uma grande bola vermelha, simplesmente perfeita.



Essa achei muito Beatles: "Here comes the sun, tchu-ru-ru-ru..."
Acima fica um azul bem fosco, em contraste com o vermelho e
laranja. Cores complementares, caros desáiners!



Olhe as nuvens, uau. E isso porque tive a sorte de no meio
do caminho me deparar com nuvens aparecendo e sumindo,
não foi um céu ensolarado que domina no tempo seco de SP.



Agora o dia já tinha raiado. Mas mesmo assim esse desenho
das nuvens me impressionou. Sim, é uma linha diagonal quase
perfeita, opaca, bem na nossa frente. =O



Por fim, já um sol de rachar, fotografei essa linha de transmissão
no meio do nada, com uma plantação na frente e incrivelmente
nítida. Céu azul que todos conhecem, sem graça e quente.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog