quinta-feira, 7 de outubro de 2010

...Transformar qualquer ato em justiҫa.

"O que importa é ter uma forҫa absoluta. Uma forҫa para transformar qualquer ato em justiҫa."

E lá estava ele. Sentado na minha frente, com uma cara toda encardida, barva por fazer, e um cheiro de alcool e cigarro misturado. Olhava pro chão, estava cabisbaixo e parecia se sentir um lixo.

Um "inimigo mortal" meu. Quanto tempo esperei por isso? Dez anos. O maior responsavel pelo expurgo de meu irmão disse estar dominado por um demonio interior. Uma semente plantado por ela. Uma mulher chamada Vittorio.

"Acho que lhe devo desculpas. Não era eu, fui na conversa dela, ela tingiu minha alma de preto", ele disse como se fosse quase uma sentenҫa de vodú.

Parecia que era um dia comum. Esse mesmo homem chegou ao recinto e Vittorio estava sentada na poltrona.

Numa conversa que comeҫou com um questionamento acerca da inocencia de meu irmão, terminou numa longa troca de farpas. E com a seguinte frase, proferida pela mesma:

"Eu sou a JUSTIҪA!! Apenas eu, e todos os meus atos serão a justiҫa, errados ou não, mas serão!"

"Justiҫa...", ele só precisou dizer isso. Sua alma já era dela.
Published with Blogger-droid v1.6.1

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog