terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Diário de Fotógrafo #7 - Fogos de Artifício

Sempre adorei fotos de fogos de artifício. Exatamente à meia noite, enquanto todos em casa estavam pulando e gritando, virei pra cima com a minha Nikon D60 e comecei a clicar sem parar. Saíram umas 250 fotos, mas como a maioria foi de teste, no final aqui restaram menos de trinta realmente boas. Elegi umas três pra postar aqui.


Sem querer fazer propaganda, mas já fazendo, sou do tempo que se usava Photoshop pra se editar fotos. Aí conheci um ser chamado Lightroom, também da Adobe. Meu mundo caiu. É muito simples mexer, além dele usar termos que nós fotógrafos manjamos. Claro, fotógrafos e photoshopeiros. É um programa que acho ser um dos mais redondos e precisos de toda a imensa coleção da Adobe.

Nessa imagem acima está o antes e o depois. Embora a vida inteira os fotógrafos sempre tivessem confiança no filme, sou da geração da fotografia digital. Ainda em muitas coisas ainda é uma merda em comparação ao filme, mas a maior vantagem é fazer esse tipo de manipulação mais fácil. De todas as fotos que eu tiro, 98% eu edito. E vai de todas as coisas, desde uma rápida clareada ou tirar uns "bigodes de chinês" do rosto.

Sem mais, vamos à seleção das fotos! Tirei com obturador bem lento (1/15?), abertura da lente no talo (f1.8) e ISO entre 400 e 800. Ainda deu uma granulada pelo ISO médio, mas o Lightroom é um programa que o capeta usa pra editar fotos - exatamente porque o bicho é MUITO bom, faz cada milagre... A idéia era tirar as fotos bem claras mesmo, pra depois ser mais fácil de escurecer.

São fogos do Capão Redondo, cara! E nem são tiros!
Brincadeirinha. xD



0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog