quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Seria um bando de esquizofrênicos.

Um dia desses no templo estava conversando com um garoto totalmente descrente em qualquer coisa. Não acreditava em deuses, acreditava somente em tudo o que via, e o que não podia ver para ele não existia.

De alguma forma eu me vi naquele garoto. Um eu de muitos anos atrás, descrente em tudo. Totalmente diferente de hoje.

Eu não acreditava em coisas do gênero. Não acreditava em deus, em espíritos (eu mesmo achava que era meio louco por ver e ouvir esse tipo de coisa), em aparições e em contos. Aí comecei a entender que muito talvez viesse da visão limitada que uma pessoa do ocidente tenha. E conhecer outras religiões, especialmente as orientais, me fizeram acreditar mais ainda em evangelhos. Afinal, eles "comprovavam" aquilo que todos diziam ser apenas mentira.

Texto é longo, mas vamos começar por uma pergunta filosófica:
"Você acredita que tudo o que existe no mundo é apenas o que você pode ver?"

A coisa não precisa ser vista para existir. Trilhões de coisas são assim, o ser humano tem órgãos muito limitados em comparação a outros seres. Talvez apenas pelo fato de termos um cérebro, possamos exatamente raciocinar sobre o que existe no mundo.

Você pode não ver espíritos, por exemplo. Mas não pode negar que outras pessoas vejam. Talvez se você pudesse ver, acreditaria. Mas para muitas pessoas, o "apenas ver" não é necessário. Exatamente pois acreditam nisso: não é necessário ver para saber que existe. Tampouco é necessário ver para se acreditar.

Ponto.

Próximo:
"Você realmente acredita que existe algo IMPOSSÍVEL?"
Eu gosto de dar o exemplo de coisas que ninguém explica. Não é preciso ir até a Índia para ver a galera hardcore de lá fazendo coisa que até deus duvida. Mesmo em igrejas evangélicas do seu bairro existem coisas bizarras, como curas, por exemplo. Tudo movido por fé.

O "corpo fechado", o "vodu" dos espíritos, ou mesmo coisas que ninguém explica como previsões. Isso de acordo com a ciência é impossível, mas estão aí. E acertam bastante. E existem.

Se você vê um cara que após o corpo fechado leva tiros e fica vivo, é fácil acreditar em um judeu maluco que há 2000 anos transformava água em vinho.

Ponto.
O que eu acho:

Que seria meio tolice um ser humano não acreditar em nada, com várias coisas inexplicáveis no mundo. Pode ser que a pessoa não acredite num Deus mantenedor do Universo, mas não pode dizer que não acredite na infinita capacidade do ser humano, que muitos chamam de Milagre.

Milagre, poeticamente, é quando o ser humano, por um segundo, tem o "poder de deus", e consegue fazer tudo. Uns chamam de "grande vontade" em coisas do gênero, mas acho dificil não acreditar nesse tipo de energia que move as coisas. Talvez seja um começo de fazer alguém ter uma crença, mas é algo mais primitivo e mais difícil de se explicar.

São experiência de mundo. O mundo nada mais é do que as coisas que você vê e assimila. O seu mundo pode ser muito pequeno, ou infinitamente grande. Pode ser raso ou profundo, tudo depende das coisas que você presenciou durante esse tempo aqui nessas bandas.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog