terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Ah, mas pelo menos estou tentando!

Essa estorinha já tem um tempo.


Estava no carro com meu pai, voltando pra casa. Ele me perguntou:

"Ah, então é essa a menina que você tá afim?".


"É. O que achou dela? Gostou?"


"Sim, acho que faz bem o seu tipo. Meio calminha, mas parece ao mesmo tempo um tanto fria. Você gosta de mulheres bem frias, né?"


"Fria? Não, acho que ela esconde os sentimentos. Ou então não deve sentir nada por mim, além da amizade".


"É, é uma possibilidade".

O silêncio percorreu o carro por um tempo.

"Porque acha que não tem muita chance com ela?"


"Sei lá. Ela curte pessoas que tocam música, etc. Eu nem tamborzinho sei tocar. E ela é tão fria, não mostra o que sente, ás vezes acho que ela me trata de uma maneira muito 'institucional', não demonstra sentir nada por mim, nunca..."

Mais uns dois minutos de silêncio.

"Vai com calma com ela. Acho que você consegue".

Quando estávamos ja a 10 minutos de casa, ele me disse sorrindo:


"Fico muito feliz em ver isso. Você está tentando superar, seguir em frente, mesmo depois de tudo. Filho, me sinto muito feliz por você, você merece encontrar uma menina especial na sua vida".


"É... Hahhaa. Elas que não querem nada comigo, pai. É engraçado".


"Ah, mas pelo menos você tá tentando!".

Mas sem saber de nada fica complicado né? Amor platônico sempre foi uma merda.

1 comentários:

Cris disse...

Adorei!

Postar um comentário

Arquivos do blog