sábado, 11 de junho de 2011

Daria certo. Se não fosse...

Lembro-me até hoje a primeira vez que a vi. Era uma audiência pública, via aquela mulher forte, imponente, falando com homens na mesma altura. Não era aquelas pseudo-feministas que queimam sutiã sem entender. Ela era naturalmente assim. Tinha um charme de carioca, cabelos um pouco mal cuidados, magra e 37 anos.

E eu, 21 na época.

Mas aquilo me fixou o olhar de tal maneira que comecei uma amizade com essa dama. Dezesseis anos de diferença, daria pra ela ser minha mãe. Talvez a visão política um pouco diferente da minha seria um encalço, o fato dela deixar claro que nunca faria sexo "de quatro" pois acha que é uma submissão idiota feminina talvez seria dificil, ou o fato dela ser um tanto fria e desligada me fez colocar na cabeça que aquele tipo de mulher era o que talvez eu precisava.

Desde então fui atrás das mais velhas, pensando que estaria mais seguro longe das futulidade das menininhas de 20 aninhos, na faze que só pensam em sexo, que perdem tempo em ciúme, cor do esmalte, tinta de cabelo e depilação pubiana.

Um dia estava com "n" conversando e comentei sobre ela. "A gente teria dado super certo, se não fosse a idade e a distância", eu disse.

Talvez minha busca seria por uma mulher assim. Não o peito, nem bunda. Mas uma cabeça no lugar. Eu sempre procuro o mais difícil, né? Os atributos físicos viriam em segundo lugar. Acho que se nós não falarmos com pessoas que de alguma forma nos enriqueçam, não temos porque termos nem mesmo uma amizade com tal pessoa. Sempre levo minha vida assim. E acho que poderia aplicar nos relacionamentos.

Ao menos essa seria uma das coisas mais primordiais pra mim. Uma mulher com cabeça no lugar. O comentário do "n"? Só isso:

"Então se joga da ponte, cara. Assim como elas só querem um cara com um carro, dinheiro e pinto grande, se você achar uma mulher com a cabeça no lugar me fale, que talvez eu começarei a acreditar em fábulas como Jesus Cristo". Minha mãe ouviu, e deu risada na hora, hahaha.

O cara não perdoa uma. =P

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog