sexta-feira, 22 de julho de 2011

O que havia de especial naquele céu?

Ao longe eu via aquele sol se pondo. O anoitecer de um dia.
O dia fica azulado, em seu ápice desde cedinho até a noite. E a noite, de repente, o azul vai perdendo a cor, vai escurecendo, aquele sol branco fica vermelho e vai indo embora. É um momento tão único isso, passa tão rápido e logo anoitece e tudo fica preto. Escuro. Pra depois de algumas horas voltar tudo de novo.

Muitas vezes quando eu chegava do trabalho, ou da faculdade, olhava pro céu a noite, quando abria o portão.

Se não estivesse nublado, dava pra ver uma ou outra estrela lá em cima.
Uma nuvem passando.
A lua.

Como a gente é pequeno! E como é um espetáculo grandioso o dia.
Odiava ficar enclausurado num escritório onde as pessoas fechavam a janela. Tem um espetáculo gratuito ocorrendo lá fora, que dificilmente um ser humano fará igual. Deixe ele acontecer e engrandecer nossa tão fugaz vida!

No fundo nossa vida é como o dia. Nascemos, chegamos na nossa manhã, alcançamos nosso meio dia, passamos pela tarde, chegamos ao poente, anoitecemos e madrugamos.

Porque então nossa vida não pode ser considerada um espetáculo como é o passar do dia? =)
Vamos nessa, que eu ainda tenho algumas horas desse meu dia!

O que havia de especial naquele céu?
Nada! Todos os dias ele é especial. Só ninguém que repara.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog