sábado, 23 de julho de 2011

Overture - Parte VI - Aquele que não estava ali.

A chuva naquele dia caía na forma de gotas negras. O céu estava de luto pela morte de um inocente. No velório aparecera o único parente do falecido, seu pequeno irmão de dez anos invandia o local com raiva, gritando e ofendendo a todos que chamavam ele de "irmão do traidor".

Na sua frente estava um grande esquife, com um pano branco por cima. Ao puxar o pano havia percebido: não havia ninguém. Corpo desconhecido. Agarrara o pano e começava a chorar desesperadamente.

Schutz aparecera para ajudá-lo, consolar o pequeno garoto, mas ele não queria ninguém. Queria apenas seu irmão de volta.

Na saída, lá estava Émilie. Tinha se recusado a entrar. Mas por algum motivo a esposa compareceu para não levantar muitas suspeitas.

O pequeno Al, mesmo sendo um garoto de dez anos, ao vê-la despertou em fúria e correu atrás dela. Deu um salto e a derrubou no chão, agarrando-a pelo pescoço, tentando enforcá-la. Um segurança o separou. Ele gritava e chorava de fúria olhando para o rosto de Émilie, impassível, erguendo-se e arrumando o cabelo.

"Insolente!!", ela disse, "O que pretende?"

Schutz apareça logo atrás, com seu estilo de andar manco.

"Você... Foi culpa SUA! Foi você que matou o meu irmão!! Eu te odeio!!", Al pausou e tomou ar para gritar: "EU TE ODEIO, SUA PUTA!!".

Embora os dois seguranças que estivessem segurando Al se assustassem com o grito que o garoto deu, Émilie permanecia imóvel na frente. Inabalável.

"Você ainda tem muito a crescer, garoto. Você não sabe como o mundo funciona ainda. Não era muito dinheiro, mas era de grande influência.", ela tirou um cigarro da bolsa e acendeu, "É uma selva lá fora. Estamos todos matando uns aos outros pra sobrevivermos, quando você crescer, vai me entender. Ouça bem o que quero dizer: o mundo lá fora é um lugar muito inóspito para se viver. Se você não atacar os outros, será atacado".

Ela virou de costas e saiu. Al se debateu firme para ir atrás da algoz, mas não tinha mais forças. Nem mesmo o rosto morto do seu irmão conseguiu ver novamente.

Émilie sumiu, mudando de identidade, assumindo-se como uma belga chamada Linda R. Gauthreaux e a partir de meados de 1995 nunca mais se teve notícias dela, seu atual paradeiro é desconhecido. Schutz ensinou várias coisas para Al, falecendo de causas naturais em idade bem avançada, aos 99 anos, sete anos depois da morte de Arch.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog