quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Mais uma crítica ao transporte público paulistano.


Parece que o governo faz de propósito. Tira os ônibus nos finais de semana pra gente ficar assistindo o Gugu no domingo. Acho que só assim pra péssima programação do fim de semana vingar: as pessoas não têm escolha.

Eu quero fazer um vídeo apontando soluções também no futuro. Por enquanto é esse que tenho pra mostrar. Eu fico puto quando pessoas não querem metrô perto de suas casas, por exemplo. A futura linha laranja, por exemplo, toda subterrânea, bonitinha, parabéns moradores de Brasilândia! Vocês merecem, um metrô é uma conquista. E parabéns pra moçada de Paraisópolis pela linha ouro!

Muita gente fala que os problemas do trânsito e transporte público em São Paulo acabam sendo os ônibus hiper-lotados, a linha vermelha (que é a mais cheia) que competem com carros onde pessoas ficam sentadas - mesmo que estejam tão paradas no trânsito quanto os ônibus. Afinal, corredores de ônibus NÃO funcionam.

Existe esse vídeo interessante, mostrando o Japão, no início da década de 90 quando era entupido os trens. Sabe uma medida que ajudou a melhorar a lotação no horário de pico? Adotarem a jornada flexível, onde nem todas as pessoas precisam trabalhar na jornadinha feijão com arroz de 9h às 18h. Claro, essa foi apenas uma delas, mas isso depende de vontade empresarial, e remodelamento da cultura do brasileiro.

Brasileiro gosta de sair do trabalho às 18h e chegar em casa às 20h pra assistir o final da novela e ao Jornal Nacional, e depois a novela das oito. Eu adoraria um emprego que eu não precisasse fazer esse horário, porque a diferença no trânsito, na lotação dos trens e em tudo mais é MUITO contrastante. Foi uma das coisas que ajudaram o Japão? Uma das. Mas pouca gente lembra que essa opção pode ser o diferencial aqui.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog