segunda-feira, 29 de agosto de 2011

O fim do mundo ficará pra 2014.



Quando estava voltando do Festival do Japão, lá na fila pra pegar o Terminal Capelinha no metrô Jabaquara, vi uma menina conversando com alguém no telefone, dizendo que estava no metrô Jabaquara, e que nunca tinha ido lá.

Pensei eu: Onde diabos essa menina mora se nunca esteve no Jabaquara? Deve ser na Zona Leste, Carapicuíba ou Tangamandápio, só pode! Puxei conversa com ela e descobri que ela morava no Capão Redondo, e ia pegar o Capelinha exatamente por que o terminal é no Capão.

Fiquei abismado com isso. Morar na zona sul e não conhecer o Jabaquara. Continuei a conversa e ela disse que só estava lá porque nunca tinha andado de metrô também. NUNCA, e ela parecia ter uns 25 anos, no mínimo.

Li agora pouco que depois que as novas estações da linha amarela foram inauguradas vai aumentar bastante o número de usuários, mais 250 mil a mais pra pequena malha metroviária paulistana. Pensei eu com meus botões: imagina só quando inaugurarem o resto da linha lilás? Só naquele pedaço de Jd Angela, São Luiz, Capão Redondo e Campo Limpo devem ter 1 milhão de pessoas pra apenas três ou duas estações na região.

E com o transito cada vez pior, a melhor opção será o metrô - mesmo que entupido de gente.
Pois é, o Pandemônio será em 2014, quando inaugurarem o resto da linha lilás, e não em 2012!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog