sábado, 15 de outubro de 2011

Uma semana em que nada dá certo.

Dureza. Bom, na verdade algumas coisas deram muito certo, mas a maioria foi tudo errado.

Não posso falar agora sobre isso, mas gostaria de comentar como é complicado, e como nossa existência acaba sendo tão pequena ás vezes, perto de uma vontade maior. Existem alguns dias que a gente se lembra por alguma coisa que deu certo: Pode ser o nascimento de um filho, casamento, o dia em que entrou na faculdade ou algo do gênero.

Mas é normal também guardar recordações de dias em que nada dá certo. Não acho que a gente deveria ser seres impecáveis que não tivessem críticias acerca do nosso dia-a-dia. A tevê manda a gente ser feliz o tempo todo, e é impossível ser feliz o tempo todo. Eu vejo que as pessoas que mais sofrem na vida (seja por falta de dinheiro, de saúde, ou de outras coisas) são as que mais mostram felicidade, porque será?

Essa semana foi tensa! Ai, ai, ainda bem que sempre existirá um dia depois do outro. Ele pode não ser melhor (ás vezes pode até ser pior!) mas sempre haverá o próximo dia. Acho que o problema maior de quando temos um problema é que pensamos que esse problema nunca se resolverá. Talvez leve tempo (como o meu TCC, por exemplo, que levou 1 ano e meio) pode ser os problemas grandes e intensos (como os da última quinta-feira), mas sempre eles parecerão eternos.

Acho que a felicidade também né? Eu gostaria de, no momento em que estivesse feliz, eu não arregalasse os olhos apenas e tivesse consciência de que as coisas podem piorar. A felicidade e a tristeza são bem parecidos, nos deixam em êxtase, e esquecemos que no amanhã tudo pode mudar.

Mas como ter consciência disso?

Será possível? Tanto para a felicidade quanto para a tristeza?
Falei difícil, né? hehe. Desculpe!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog