quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Será que se desejamos tanto o mal a outrém assim?

Lula está com câncer. E aí todos lembraram dessa clássica fala dele, há um bom tempo.

Eu gosto de pessoas que questionam. Independente de são movidos por revolta, por revolução ou por quaisquer outros motivos. Pode até ser um fã de Justin Bieber que reclama de alguém que xingou seu ídolo. Tá valendo.

Acompanho o canal do Daniel Fraga, gosto bastante de coisas que ele fala, em grande parte são interessantes. Somente não gostei muito desse vídeo onde ele deseja o mal publicamente ao carismático ex-presidente.

A questão não é política, ou religiosa, mas estamos falando de um ser humano. Seja ela quem ele seja. Estamos numa época onde infelizmente pregamos a individualidade, metemos o pau, não estendemos a mão a uma pessoa caída no chão ou pior: Fazemos igual a garotinha chinesa que foi atropelada duas vezes e ninguém se prestou a ajudar.

Cada vez mais perdemos esse sentimento humano, que não tem nada a ver com religião ou costumes éticos. Se estamos aqui hoje é porque lá atrás alguém estendeu a mão a alguém pra ajudar. Seja dando um emprego, seja ajudando num momento em que passou fome, ou seja apenas porque foi com a cara da pessoa.

Fico triste quando vejo isso pois, independente de ideologia, de partido, ou de qualquer coisa que seja contra nosso arbítrio, estamos falando de uma vida, e filhos que vão chorar a morte de um pai, amigos, irmãos, familiares. Deveríamos prestar solidariedade não apenas a ele, mas a todas as pessoas que também têm esse mesmo mal e lutam contra o câncer dia após dia, pois é uma doença terrível, que já matou sem dúvida alguém em cada uma de nossas famílias.

Será ele apenas um reflexo do que o que na realidade nos tornamos? Seres mesquinhos que além de não desejarmos a melhora, desejamos a morte de outrém?

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog