quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Pra ela, somente pintos selecionados.

Na última segunda-feira encontrei-me com "n".

"E aí, como estão as gatinhas?", ele perguntou.

"De mal a pior. Nada vezes nada. E você, tá com aquela loura ainda?", perguntei.

"Não. Terminei. Agora estou com essa aqui", e ele me mostrou no Facebook. Era mais bonita ainda que a outra dele, e tinha seios enormes. "Por enquanto tá legal, mas ela é meio burrinha".

"Nossa... Muito mais gostosa que a outra", comentei.

Ficamos em silêncio. "n" sempre tinha aquela ânsia de conseguir as coisas e esfregar na minha cara, só pra se mostrar superior. Eu fingia não ligar, mas estava me remoendo por dentro. Mas por algum motivo, até que estava relativamente tranquilo. Sempre os melhores empregos, melhores mulheres, grama mais verde. Odiava isso, e ainda odeio.

"Ei. E aquela menina lá? Comeu ela já?", ele questionou.

"Essa aqui? Não... Acho que já era", respondi.

"Também achava que você não tinha chances. Não apenas por ela ser mais velha, mas essa carinha dela, e pelo que você me contou dela, nessa xoxota aí só entra pintos selecionados. Salário de R$4,000, morou fora, carro do ano...", ele finalizou.

"Como sempre, você adora me ridicularizar, não é? Seu cusão!", respondi.

"É o meu trabalho... Mas eu faço isso naturalmente", "n" concluiu.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog