segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Livros 2012 - #4 - Pride and Prejudice

Quando li a primeira vez Pride and Prejudice (Orgulho & Preconceito) eu li uma versão em inglês resumida e adaptada. Eu gostei tanto que li umas três vezes, praticamente decorei ele. Vi o filme umas dezenas de vezes também.

Mas o livro original escrito pela própria Jane Austen, não!

Confesso que foi um desafio. Ela escreve em inglês do século XVIII. É um pouco difícil porque era um inglês com expressões que não usam mais.

Por exemplo: Não falavam "Tomorrow". Falavam "In the next morrow". "Dine" é verbo (jantar) e ainda tinha muitas expressões francesas como "tête-à-tête". E eu pensando que hors d'oeuvre era o máximo que eu precisava de usar dessa língua nojenta desse povo francês ignóbil.

SPOILERS ABAIXO!
Depois não diga que eu não avisei.

Como eu amo Pride and Prejudice! É um romance que foge daquele objetivo da cópula que os filmes românticos mostram. Não é lavagem cerebral, tem toda uma pensamento por detrás. Eu sempre me emociono em três partes.

Primeiro quando a Elizabeth Bennet, já puta da vida com o Mr Darcy fala que ele seria o último homem do mundo que ela casaria, por conta do seu orgulho e por ter destroçado os sonhos molhados da Jane, sua irmã mais velha, que tinha pelo viadinho do Bingley.

A segunda parte é quando o Darcy entrega logo depois uma carta, explicando tudo. A terceira é quando a Elizabeth, depois de conhecer que o Darcy na verdade era uma boa pessoa, diz que agora o ama e aceita casar com ele.

Pride and Prejudice é exatamente isso, um romance que fala de primeiras impressões. É uma história que me emociona, e prova que segunda chance existe! Hahaha. Demorei pra ler até, talvez seja pela linguagem mais elaborada. Mas como sempre, emocionante demais! =)

Jane Austen é genial.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog