terça-feira, 20 de março de 2012

Aquela motivação.


Quando era moleque, era uma pessoa muito tímida. Aí descobri as Artes. Fodeu tudo.

Fui numa apresentação de dois amigos músicos semana passada, uma holandesa e um brasileiro. Vi a simplicidade e a paixão de se fazer algo que goste e isso transparecer e empolgar todas as pessoas ao seu redor.

Me formei em design, já vai fazer um ano logo logo. Desde então fico me questionando até onde irei. Ficar mexendo apenas com front-end, fazendo e-mails marketings, bolando layouts em quinze minutos sem nenhum estudo, sem tempo para pesquisas e sem tempo para fazer com paixão.

Aí a coisa começa a perder o tesão. Não digo sobre fazer rápido, mas fazer com carinho. Pode ser rápido se você domina com maestria as ferramentas, mas a paixão pelo negócio transborda, fica na mente das pessoas, e aí a gente vê que a verdadeira beleza é algo tão grande que é impossível destruí-la.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog