terça-feira, 10 de abril de 2012

A abordagem do tímido.


Estava "de boas" ouvindo mushi no celular enquanto estava no trem. Foi aí que em Pinheiros entrou duas pessoas, um homem de óculos redondo, boina cinzenta e um blazer. E estava uns 29C lá fora, eu tava morrendo de calor só de olhar pro cara. E uma gordinha junto.

Fiquei exatamente de frente com eles. Como não tinha nada melhor pra fazer, e estava de óculos escuros, fiquei observando os dois. Gosto de observar. O ser humano é um bicho muito interessante em seu habitat natural.

Ela estava mais que imprimido na cara dela que tava doidinha por ele. Olhava pra ele sorrindo sem parar, mas o cara tinha cara de nerd virgem perdido, e não sabia o que fazer.

Passou uma estação ele agarrou a mão dela, começando pelos dedos.

Segurava a mão dela firmemente, mas ainda parecia aqueles cumprimentos de camaradas. Não saiu disso, ficou assim umas três estações. Eu ia descer três estações depois, foi aí que a mina deu brecha.

Ela pegou o braço dele, que não estava segurando a mão e jogou pra trás, para ele abraçar. Dava pra ver o nervosismo na cara do rapaz. Ele olhava pra baixo, não sabia que fazer, e a gordinha lá, encostada no ombro dele. Ele parecia balbuciar alguma coisa com dificuldade, parecia realmente estar meio sem palavras.

Pena que desci e não pude ver o desfecho da estória. Mas tirei essa foto. Sorrateiramente, claro. Mas achei engraçado o que estava acontecendo na minha frente e espero que o pobre jovem tolo tenha conseguido ao menos um beijinho da gordinha. Porque, francamente, depois de tanta brecha...

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog