quarta-feira, 18 de abril de 2012

Quando eu joguei Assassin's Creed.

Tem spoilers. Se você não quer saber o final, vai ler outro post. Depois não diga que não avisei.

Eu já tinha jogado Assassin's Creed - Bloodlines pro PSP. E obviamente não entendi nada, exceto que ele tá afim de comer uma tal de Maria. Mas achei todos os chefes muito cativantes e uma mecânica bem bolada, mesmo que aquela coisa de Blend não faça sentido algum (afinal ninguém nunca repara que ele é um catedrático muçulmano COM UMA ESPADA, CARALHO! Impossível!).

Depois que vi esse post da docinho-de-coco da Giovana, resolvi dar uma chance e ver como é a rolada. E não me arrependi! (não liguem pras críticas que eu fizer! Eu adorei o jogo!)

Resolvi então dar uma chance pro Assassin's Creed. Considerando que sou um historiador frustrado, gostei muito da maneira que se retrata as cidades da Idade Média, inclusive Jerusalém! Me senti o próprio Álvaro Garnero quase dizendo: "Mas essa ainda é a minha Jerusalém" no 50 por 1. Ver a Igreja do Santo Sepulcro, o Domo da Rocha, o Muro das Lamentações... Sem palavras!

Eu virei um verdadeiro paladino dos desesperados no jogo. Salvava todo mundo das brigas, subia em todos os pontos e, quanto estava entediado, sacava a Hidden Blade, encoxava os guardinhas e depois os assassinava. É, quem sente o "drops" do Altair pelas costas dificilmente vive pra contar a história!

Gráficos excelentes, mas achei a história fraca. É basicamente ir pra uma cidade, matar um cara, voltar pro seu mestre Al Mualim, ganhar mais HP e ir na busca do próximo corno. Isso, vezes nove. Sem contar algo que pouca gente que jogou percebeu: Todos falam um inglês com sotaque árabe. Porque o protagonista NÃO TEM SOTAQUE NENHUM, PORRA? Ele parece um cara de Massachusetts falando, com aquele sotaque americano no meio do Oriente Médio em pleno século XII. Fuck!

O Desmond, pft... Importância zero na história. Mas o Nolan North como sempre arrasa na dublagem. Ele dá um carisma só na voz pro Desmond, o cara sabe o que faz.

Eu já estava com tanta prática em ficar matando a galera que eu tava brincando, mesmo quando vinham 10 pra cima de mim ao mesmo tempo. Agarrava, pulava em cima, tirava a mira, corria por trás e matava, não entendo como tem gente que diz que é difícil assassinar alguém no jogo. É divertido de tão porco!

E o final Scooby Doo, hein? Você fica a vida inteira correndo atrás do Templários e no final descobre que o traidor é o seu próprio mestre!

Nossa, faltou só o Al Mualim chegar no Altair no Codec e falar: "It's me! Dear Brother", como a trollada épica que o Liquid dá no Snake no Metal Gear Solid.

Roteiristas, essa "surpresa" acaba virando uma coisa muito babaca. É a última pessoa que você vai suspeitar. Joguem algumas pistas, faça a pessoa pensar antes que pode ser ele, não joga ele do nada como se o Scooby Doo descobrisse quem é o vilão na hora que tira a máscara, por favor!

E por fim, senti falta de personagens carismáticos. Ok, não é um jogo japonês, normalmente eles sabem fazer os melhores vilões dos games (especialmente o Kojima). Tirando o judeu sem braço em Jerusalém, todos os personagens são muito clichês, e isso dá sono. Mas ficar fazendo Le Parkour em Damasco, em plena idade média é demais. Chegar em Jerusalém, com aquela procissão de gente, correr dando ombrada em todo mundo ou atropelar as pessoas com o cavalo é muito massa!

Vamos jogar o resto pra ver se a coisa melhora! Mas vale a pena jogar sim! Não pela história ou personagens, mas é muito divertido ser um assassino árabe!

PS: Queria ver as caras dos meus vizinhos quando eu gritava: ALTAIIIIIIIIIR, POOOOORRA!

1 comentários:

Giovana disse...

Oie! :) que bom que meu post te incentivou. Mais uma alma corrompida por Assassin's Creed! o/ haha

Então, o lance da história+importância do Desmond, na verdade o Desmond é o protagonista da série e a história é a dele, não a dos antepassados dele. E, ainda sobre as dos antepassados, AC1 realmente tem o roteiro mais fraco e é bem repetitivo. O AC2 é mind-blowing, de explodir a cabeça, vc termina e fica deitado em posição fetal tentando se recuperar.

O legal ao jogar todos é ver como a Ubisoft foi melhorando os jogos, realmente arrumando os erros dos anteriores. ACR, que fecha toda a história de Ezio e Altair, é impecável.

Espero que vc chegue até lá ;) bjs

Postar um comentário

Arquivos do blog