quarta-feira, 25 de julho de 2012

Escravos de tutoriais?

Estou jogando, enfim, Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots. Gosto muito da série Metal Gear Solid, o meu primeiro jogo foi o do Gamecube, o remake do primeiro, originalmente lançado pro "Pleisteichon". Joguei um pouco o segundo, o comecinho do terceiro e fiquei totalmente perdido no Peace Walker, do PSP. 

Vi essa tirinha no 9gag hoje:


De fato, são poucos os games que não têm tutoriais.

É estranho dizer isso sobre os games atualmente, mas seria meio impossível dizer que vivíamos sem uma telinha nos ensinando pra apertar tal coisa antes de começarmos um jogo. Metal Gear Solid 4 é assim.

Não sei se estou ficando velho pra games ou se o jogo realmente é difícil comparado com o primeiro, mas eu ainda não consegui dominar a porra do CQC (Close Quarters Combat, e não "Custe o que custar", retardado!). Toda hora sou obrigado a entrar no briefing e entender que tem que apertar o R1, depois L1, Depois R1 de novo, depois atirar, depois triângulo, enfim... Não é algo muito didático.

Ficamos dependentes de tutoriais pra novos games? Não entendo os games. Eles são uma mescla de comandos absurdamente fáceis (X, X, X, X, X = ataca, ataca, ataca, ataca e... finaliza!) com alguns mais difíceis que dependem também do A.I. de quem estamos enfrentando. Ainda estou penando com MGS4, mas até prefiro um jogo mais difícil que consiga me prender do que um jogo que só tenha cutscenes.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog