quinta-feira, 20 de setembro de 2012

A opressão e os que lutam contra.

Eu estava passando os canais e parei na CNN. Vi uma entrevista com a Princesa Amira, da Arábia Saudita, um dos rebentos do finado império otomano.

Nós, homens, ás vezes não reparamos na quantidade de opressão às mulheres que existe por aí. E ainda tem gente que diz que hoje quem são oprimidos são os homens. Um livro que me ajudou a abrir a mente foi a série Millenium, do Stieg Larsson. Digo, mesmo na Suécia, país desenvolvido e, por diversos motivos, sonhado por paulistanos por conta de seu trânsito fluido e organizado, acaba sofrendo mesmo hoje com problemas tão elementares como violência contra a mulher.

Claro que hoje nós sabemos que a maioria desses países do Oriente médio é campeão quando o assunto é opressão contra as mulheres. Elas são proibidas de dirigir e até mesmo para trabalho elas precisam da autorização do seu marido.

Gostei do que a princesa disse. Claro que ela vive num outro patamar, não precisa usar a burca e tem uma vida bem confortável, ao contrário dos pobres e submissos. Ela está usando a grana dela pra financiar ONGs pra lutar pelo direito das mulheres lá do seu país. E são coisas básicas, como por exemplo o direito de estudar. Pelo que entendi hoje já são mais de 55% de mulheres no ensino superior por aquelas bandas. Ótimo ouvir isso, não?

Eu vou ser sincero, acho que sempre fui um bocado inocente e agora quanto mais entra nesse assunto, mais vê desrespeito com as mulheres, essas criaturas magníficas. Tenso.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog