domingo, 30 de dezembro de 2012

2012 - O ano em que o mundo (não) acabou.

É! Não foi dessa vez.

Quem torceu pro mundo acabar, acabou torcendo o nariz. 2012, que ano! Estava vendo os comentários de diversas pessoas e vi que foi um ano bom pra elas também. Eu particularmente estava esperando ansiosamente. Sou do signo de dragão, e esse seria o ano do meu signo. Só estava com um pé meio atrás porque um rapaz me disse que ano passado foi o ano dele e foi péssimo.

Ainda bem que ele estava errado! 2012 foi o melhor ano da minha vida, por diversos fatores e coisas que aconteceram.

Mil posts e seis anos de blog depois, uma primeira entrevista. Foi um bocado divertido! Logo no comecinho do ano.

O ano inteiro, sempre que lia um livro eu publicava um review. Nem todos foram bons, mas foram lidos. Se fosse contar os que eram tão chatos que desisti no meio do caminho passariam de trinta fácil. Até durante as viagens dava um jeito de ler, hehe.


Esse foi o post do recorde, hehe. Lembrando que de blogger mesmo eu tenho quatro anos, mas dois anos antes eu iniciei na finada weblogger, do Terra, que ninguém deve se lembrar.


Foi a duração desse ensaio fotográfico que fui fazendo durante o ano. A ideia era todo mês um penteado diferente (nem que seja só a barba!) e uma careta diferente. Nada mal!


Foi uma das maiores emoções que senti na minha vida! Sempre choro no dia 25 de maio. Mas a partir desse ano, eu sempre irei sorrir no dia 26!


Podem vir, gatinhas! Agora vai chover mulher, tudo maria gasolina!


Fuck. =P Quase morri... Imagina você estar "de boas" no trem, indo pro trabalho, quando você é acometido por uma cãimbra indo da sua mão, passando pelo seu tronco, até o pé? Sério, pensei que fosse morrer.


Era pra ser apenas uma festa junina. Mas ainda bem que aparecem obstáculos. E melhor ainda quando a gente passa por eles! Não tá fácil pra ninguém, gente!


Idade do perigo. Festa inesquecível!


Olha, sou paulistano, mas tenho que admitir: um dos lugares mais bonitos do mundo é o Rio de Janeiro. Copacabana e Ipanema são lugares difícil de imaginar que existam no mundo. Aquele Cristo é imenso, e quando o avião chega no lugar é uma aterrisagem de tirar o fôlego! E ainda conheci pessoalmente (ENFIM!) a Natalia, perdi o medo de avião, e me diverti a beça. Ainda quero voltar muitas vezes pra lá.


Sim, gritamos na Libertadores. Mas pra mim o grito só saiu mesmo quando ganhamos o mundial. Futebol brasileiro tem muito que aprender com esse meu coringão!


Estava com a mínima vontade de ir na última hora. E isso porque eu estava me planejando desde o começo do ano. E acabou que virou uma odisséia que foi um pouco de tudo: revi pessoas que não via há muito tempo, conheci MUITAS pessoas novas (especialmente na Holanda!), pude concluir coisas mal resolvidas, cresci espiritualmente e, acima de tudo, fiquei mais confiante em mim. Ficar um mês andando pra cima e pra baixo sozinho pra muitos pode parecer difícil. Mas, peraí, pensando bem, eu nunca estive sozinho! ;)

Obs: eu ainda estou organizando as aventuras por lá. Foi um mês, é difícil de lembrar de dia após dia, mas vou tentar usar as fotos pra ir refrescando minha mente.


Cara, agora falando sério. Deixei esse por último por motivos óbvios. Eu não consigo colocar em palavras o quão grato eu sou de ter ido pro Japão esse ano representando o Brasil no Saito Homa. Foi difícil? Claro! Foram dois meses com muitas coisas pra pensar, os medos, o desconhecido, a possibilidade de falhar, e mesmo de lá eu pude sentir o carinho e a energia de todos vocês me empurrando pra frente e me erguendo quando caía.

Estar no Japão e conhecer as pessoas que conheci foi fora de série. Nunca pensei na minha vida que iria pra lá, e se chegasse em mim moleque e dissesse que não iria demorar tanto, eu nunca iria acreditar. NUNCA. Além de tudo teve um significado religioso muito forte. Sabe de uma coisa? A gente nunca tá sozinho nessa vida. Nunca. Sempre temos nos empurrando todos os nossos antepassados que estão lá em cima nos ajudando, além das outras forças mais fortes ainda, difíceis de descrever. E isso pude sentir lá.

Por isso, acredite em você. Se 2012 foi um ano bom pra você, carregue essa energia com você. 2013 terá momentos difíceis, nada na vida é um mar de rosas. Começo de um ano sempre significa um mar de possibilidades que se abrem. Mergulhe nesse mar, então! Dê a chance pra você mesmo de fazer algo diferente.

E se for trepar, use camisinha. E não tem desculpa que demora pra gozar, porque hoje em dia tem skyn!

Hahahahaha!! xD
(mas falando sério, muita doença aí gente! A vida não é igual filme pornô!)

2 comentários:

denichan disse...

Ohá!!! Depois de tanto tempo, vim dar uma olhadinha aqui no seu blog... muita coisa aconteceu em 2012, né? Fico feliz por você, por ter sido um ano tão bom :) E que venha 2013! Já que o mundo não acabou, vamos aproveitar... hehe Que continue o ritmo de coisas boas no seu caminho, e mande um abraço pra toda sua family!

Ah, gostei deste post... até chegar nesse comentário final... xP hahaha

Alain De Paula disse...

Ohá! Mas é importante usar preservativo, Dê! Muita doença por aí! =(

Hahaha! Obrigado pela visita!

Postar um comentário

Arquivos do blog