sexta-feira, 15 de março de 2013

As minhas cenas favoritas de Final Fantasy XIII

Eu tô há meses tentando terminar Final Fantasy XIII. Eu gosto muito do jogo, tem muitos personagens carismáticos, e não um protagonista babão, favelado e sem graça como no doze. Tem a toda poderosa Lightning, que mesmo pulando de lá pra cá, cima pra baixo, direita e esquerda, não dá pra ver a cor da calcinha dela nunca.

Ok. Vou tentar jogar o XIII-2 pra ver se dá pra dar um vislumbre na da Serah. Mas enquanto não termino o XIII pra jogar a sua continuação, devo dizer que Final Fantasy continua (e aprimora) sua maior capacidade: de tornar games cinematográficos.

A cena que achei mais tocante (e vou confessar que até chorei) foi essa:


Claro que se você não jogou você não vai entender porque o negão do Sazh está tentando dar uns tiros na ninfetinha da Vanille. Basicamente a Vanille é a responsável pelo filho do Sazh (de uns 5 anos) ter sido aprisionado num cristal. E os dois ficaram juntos explorando o mundo por uns 5 capítulos sem parar, e ela só revela isso momentos antes dessa cena, por medo.

O jogo fica um bocado linear? Fica. Muita gente prefere games que você tem mais liberdade, como GTA, para andar por aí. Poucos gostam de ficar sentados vendo um bom roteiro se desenrolar enquanto você joga. Mas ainda assim, Final Fantasy XIII é um dos títulos que mais gostei da série. E com um destaque único pras vozes! Muita gente talentosa, em especial a Ali Hillis pelo excelente trabalho sensualizando a voz de uma das protagonistas mais porretas que já vi na vida.

As vozes da versão japonesa ficaram boas também. Mas ainda acho que não se compara ao carisma das americanas. Poxa, um japonês dublando um negão? Não acharam um negro que falasse japonês? Ficou muito artificial.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog