segunda-feira, 25 de março de 2013

Quando meu melhor amigo se casou.


Foi agora, no dia 16. Quando recebi o convite nem acreditei direito. Foi exatamente um mês antes. Fui convidado pra tirar as fotos do casório.

O dia começou muito chuvoso. Como ainda tinha um tempinho, orei um pouco. O budismo tem a ver com o budismo esotérico - o mesmo dos malucos que pisaram na China dizendo que era um ensinamento tão forte que era capaz de parar ou trazer chuvas - o que fez o imperador da China naquela época babar e aceitar eles de braços abertos.

Por "coincidência" ou não, a chuva parou quando já estava saindo, depois de orar. Cheguei no cartório pouco antes de abrir, e aí que meu grande amigo Guilherme apareceu.

Subimos, bati as fotos, todos foram muito simpáticos. 24 anos, e casado. Na minha idade meu pai já me tinha, e eu tinha apenas uns dois aninhos. Tempos mudaram. Não é por falta de vontade, mas o custo de vida é terrivelmente grande. Não vale a pena casar sem estar com o que todos chamam de "independência econômica", o que hoje em dia está cada vez mais difícil.

Lembro das duas mães, dela e dele, me perguntando quando eu iria me casar.

Eu disse que não tinha pressa. E pela primeira vez na vida não estava perdendo tempo com biscates (ok, eu disse "garotas", mas elas no fundo eram biscates), e conseguindo até economizar um bom dinheiro (depois dizem que sexo com namorada é gratuito!). E estava bem, estava tranquilo e leve como nunca estive na vida.

Ainda mais eu que sempre tive essa de "estar sozinho no mundo". Esses tempos acontecem coisas em mim que até eu duvidaria.

Mas fiquei feliz por eles. =) Eu sinceramente não a conhecia da primeira vez que namoraram. Apenas por fotos. Dessa vez a conheci pessoalmente e acho que formam um ótimo casal. Cada um balanceia o outro, e ela botará um pouco de maturidade nele, e ele a deixará mais tranquila. Os dois vão aprender muito juntos! =)

Felicidades, meu caro amigo! Fico na torcida por você.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog