terça-feira, 10 de setembro de 2013

O registro de todos esses anos.

Eu lembro que no começo do blog ele era o meu point para reclamação. Naqueles posts de 2005, 2006 eram muito isso. Eu era um rapazinho em depressão profunda, brigado com meu pai, fazendo um curso que não gostava, e não preparado ainda para a vida adulta.

Pensando bem, mesmo hoje, sete anos depois, ainda me pergunto se estou pronto. Definitivamente o mundo não é o mesmo do que nossos pais viviam.

Em 2007 um professor lá no Senac perguntou quem na sala tinha um blog. Umas quatro pessoas levantaram a mão, incluindo eu. Ele na hora comentou: "Ah, mas você tem um blog pra quê? Pra ficar postando como foi seu dia?".

De fato, era basicamente isso que eu colocava, hehe. Fui pra um lugar "X", encontrei "Fulano de tal" e baixei o novo álbum do the Gazette.

A partir daquele ano comecei a parar de ficar postando apenas coisas pessoas e reclamações da vida e comecei a postar coisas que considerava úteis. Sempre fui muito ligado em tentar ser uma pessoa que minimamente sabia pensar, logo o blog virou lugar para que eu postasse coisas que não concordava na sociedade. Crítica social pura mesmo.

Foi assim 2007 até 2010. Aí veio o TCC. Essa fase eu vou resumir em um GIF:


Insira "Monografia" no lugar de "Cerveja". Eu definitivamente não lembro de nada. E estou feliz assim!

Mas de uns tempos pra cá eu não sinto mais na vibe de sentar aqui pra escrever reclamando de algo. Não quer dizer que não esteja acontecendo merda na minha vida, mas acho que pelo treinamento budista as coisas estão cada vez menos relevantes - um ônibus cheio não me estressa tanto quanto me estressava antes, por exemplo. E quase todas as outras coisas perderam a capacidade de me tirar do sério.

Se isso é bom? Isso é ótimo! Eu não tenho dúvidas que sem o treinamento budista eu estaria muito pior hoje. Ás vezes eu vejo alguns amigos que terminaram o colégio comigo, alguns dão dó. Muito gordos, sem cabelo e com ar de cansado. Ok, eu estou bem grisalho também, mas nem isso me estressa como me estressava quando eles começaram a brotar, há uns quatro anos mais ou menos.

Por isso estou nessa maré filosófica! Postar ou não postar? E se postar, o que postar?

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog