segunda-feira, 31 de março de 2014

Essa histeria coletiva com uma pesquisa sobre estupros.

(toda hora escrevo "estrupo" no lugar de "estupro". Se escapou alguma, já peço desculpas!)

Eu não sou de comentar essas coisas aqui, mas sempre quando se pensa além da coletividade é algo válido. Isso é um exercício que eu adoro fazer e incentivo muito as pessoas a fazerem o mesmo. Seria muito bom se as pessoas pensassem além do que se vê compartilhado em Facebook da vida.

A notícia da semana é a da pesquisa que informa de Para 65% das pessoas, mulher que se veste com roupa curta merece ser atacada. Vi um número imenso das mais distintas pessoas comentando diversas coisas sobre isso. Mas alguns tipos clássicos me chamaram muito a atenção. Esse post é meio alfinetada, mas por favor, não sejam Maria-vai-com-as-outras. Eu mesmo estou fazendo esse post uma semana depois da notícia ter sido veiculada, porque pensar também leva tempo. Vamos por partes.

Homens são todos frouxos
Vi muitos homens comentando que mulher que se veste mostrando "as coisas" merecia ser atacada mesmo. Justo eles, que o único "ataque" (if you know what I mean!) que dão em mulher são em sonhos eróticos e olhe lá.

Não sei se falam isso pra provocar as feminazis de plantão, ou pra mostrar que são machões, mas um recado eu posso dar com toda a certeza para todas as mulheres: eles só falam da boca pra fora. Teriam coragem nem de comer uma égua no pasto (diga-se de passagem, um costume recorrente no interior. Porém, o pênis humano nem faz cócegas na égua, que tem que aguentar a giromba gigantesca do cavalo).

Primeiro: Facebook não é lugar de protesto. Considerando que as pessoas no Facebook têm uma linha telefônica e um computador, eles estão numa faixa de renda/escolaridade bem superior ao do nosso imenso país. Vejo muitos caras que adoram posar de pegadores, mas não passam de nerds babões que no máximo pegaram umas duas minas na vida e se acham. Isso sim é mais de 85% dos caras, sem dúvidas. Tudo bando de frouxo mesmo, nem sabem chegar na mina, e se namoram hoje em dia é muito mais mérito da namorada que correu atrás do que eles mesmos. Logo, podem ter certeza que eles fariam absolutamente NADA. Só da boca pra fora.

Homem que é o sexo frágil. Quando a sociedade vai entender isso? Lemos artigos de caras que falam que sexo é muito bom, grande parte deles escritos por caras que mal comeram alguém, sendo lidos por caras que comem ninguém ou quase ninguém. Também não estou querendo aqui levantar a bandeira que eu sou comedor e sei mais sobre sexo do que o camarada ao lado, porque sinto muito, não como ninguém há anos, também me incluo no grupo dos caras frouxos, e tenho nenhum problema com isso! Não preciso ficar mentindo por aí, oras!

Ter consciência sexual não anda junto com fazer muito sexo. Mesmo eu sendo homem, eu me dou muito mais o respeito do que exijo das outras pessoas. Isso não tem a ver com religião, nem com dogmas morais e sim, aceitação. Se eu não aceitar minha situação, do que adianta? Vou mentir pra quê?

Mas o problema minha gente, não é homem ser ou não frouxo, mas será que a sociedade não está dando muita ênfase em algo que nem todo mundo experimentou na vida? Aí claro que esse homem-frouxo-padrão ao ver uma pesquisa dessa, óbvio que ele vai falar: "É claro que merece ser estuprada!", mas na hora de estuprar, ele vai pra casa abrir o Redtube pra descascar uma vendo a Bibi Jones, Jinx Maze ou a Sasha Grey.

Portanto: Se você, mulher, está aí tirando foto mostrando as pechugas no Facebook falando que não merece ser estuprada, sinto lhe dizer, mas o nerd babão vendo isso o máximo que vai fazer é descabelar o palhaço vendo sua foto. Tudo frouxo. Ponto.

A problemática do estupro é muito maior que rede social
Acho que até hoje as mulheres têm aquele medo e estigma de encontrar algo semelhante ao Maníaco do Parque. Lembram dele? Quem nasceu depois vou dar uma relembrada: Lá nos idos anos de 1998, um rapaz chamado Francisco de Assis Pereira estuprava e matava mulheres no Parque do Estado, aqui na Zona Sul de SP. Eu era moleque, mas eu via o medo que isso causou, passava no jornal direto, e as mulheres morriam de medo de andar na rua.

Não estou dizendo que isso não exista hoje em dia nas grandes cidades. Mas o problema do estupro não é sua roupa provocante deixar alguém excitado na rua, minha senhora! No máximo o cara vai soltar um "nossa, que gostosa!", mas dando um chega pra lá ele vai pastar, como todos os pedreiros da sua cidade. Como eu disse, é tudo frouxo e cagão, a única mulher que ele vê são as do Redtube.

Vi muitas dessas feminazis chavistas levantando a bandeira, mas são as mesmas hipócritas que quando chega o final de semana, enchem o rabo de vodka e vão aos mesmos locais onde aqueles que elas mais criticam (os homens, claro) vão pra dar uns pegas: nas "baladsssss".

Queria ver se uma dessas feminazis trocaria sua vodka no sábado pra ir ajudar numa ONG que cuida de crianças que foram estupradas pelo seu pai ou padrasto. Queria ver se elas se preocupam com a adolescente de 14 anos que mora no interior do Piauí onde mal tem energia elétrica e é estuprada pelo coronel da cidade. Queria ver se elas se preocupam com a jovem de 12 anos que vai estudar e sofre em passar pelo porteiro porque ele fica olhando pra ela sedento por sexo. Ou então a dona de casa que mora na periferia da cidade, depois de ficar o dia inteiro passando, lavando e cozinhando pros seus cinco filhos, ainda ter que aguentar o "marido" ignorante que chega em casa a noite com o cu cheio de cachaça e faz ela transar à força com ele, mesmo ela querendo só dormir um pouco antes de levantar às 5h pra preparar o café das crianças. São vítimas que vão muito além das redes sociais, e são silenciadas.

Preferem postar revoltas no Facebook achando que vão mudar o mundo discutindo com as pessoas nos comentários. Por favor, vão gastar seu tempo com coisas mais úteis, senhoritas. Infelizmente, infelizmente mesmo, estupros são causados por tios, primos, padrastos e até pais. O carinha na rua ao te abordar no máximo vai levar seu celular, ou dar um tiro em você (mas isso, tanto homens quanto mulheres estão sujeitos).

Histeria coletiva é sempre uma merda. Povo vai replicando, compartilhando algo que acham que entendem, quando não vê que o problema não são homens (e mulheres!) que ficam falando que quem andar de decote tá pedindo pra ser estuprada, porque eu sinto muito, eles no máximo vão tocar uma punheta no banheiro pensando "no que eles poderiam ter visto".

Roupa insinua coisa pra ambos os sexos. Existem sutiãs com enchimento, assim como eu também tenho umas calças jeans que quando coloco me deixam parecendo ter um membro de 25cm (enquanto outras que eu coloco, parece que nem pinto eu tenho, lol). Não adianta, homens olham e mulheres olham também! E isso gente, é natural! Parte do desejo humano - que como qualquer coisa, a gente controla! Seja batendo uma punheta, seja indo num puteiro, ou mesmo vendo pornografia. Agora, chegar às vias de fato sem a consciência de ambos, dificilmente acontece.

Como eu disse, se essas feminazis ao invés de ficar compartilhando dizendo que o Brasil é a nova Arábia, porque não vão dar uma ajuda em ONGs que dão apoio psicológico a crianças abusadas no fim de semana, ou pelo menos ajudar na questão da consciência sexual, ou quem sabe orientar melhor os jovens a usarem camisinha?

Compartilhar esse tipo de coisa, considerando o público que usa o Facebook, é tão útil quanto dar like em foto achando que cada like vai doar vinte centavos para aquela foto de uma criança com um tumor no hospital. É um esforço que não vale nem o clique.

Vocês que compartilham foto com os peitos de fora e escrevendo besteiras por aí, podem ter certeza que dificilmente serão estupradas (dificilmente significa: probabilidade menor! Porém, todos nós temos que tomar cuidado em cidades do Brasil, gente!), considerando o meio onde vivem. Preocupem-se com as que realmente estão sendo estuprados agora e que podem fazer nada, sim? Fica a dica.

Usei referência de umas poucas que escreveram coisas geniais que vi por aí (incluindo Facebook). Essas sim, mulheres de verdade! ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog