quarta-feira, 9 de abril de 2014

A santa que admiro.

Posso ser budista, mas por vir de uma família cristã, não perdi todas as minhas raízes com Jesus. E isso é bom! Por ter sido cristão antes sou imensamente grato por toda a ajuda que recebi. E inclusive passei a entender ainda mais o cristianismo depois que virei budista. Os ensinamentos no fundo não eram muito diferentes. Dá pra conviver em paz!

Uma coisa que eu acho difícil me acostumar é com a questão da penitência cristã. Isso não existe no budismo, pelo contrário, é uma imensa compaixão, o que é exatamente o oposto. É um grande treinamento pra mim ver as "penitências" como "compaixão" de acordo com o budismo. Mas acho que esse é um treinamento difícil, que terei que absorver depois de uma prática de uma vida inteira.

Na adolescência conheci o Código Da Vinci, que foi o pontapé inicial pra que eu pesquisasse mais a fundo coisas como o Santo Graal, e a própria Maria Madalena. Posso dizer que o Código Da Vinci é apenas a pontinha do iceberg, existem muito mais coisas legais quando se pesquisa a minha santa favorita, a Maria Madalena.

Acho que sem querer sinto essa coisa da penitência dela em mim. Sempre ela foi retratada com aquele olhar de misericórdia. 

Quando descobri que ela era a santa do meu dia, fiquei imensamente feliz! Já a admirava de paixão, naquela época que descobri, a paixão virou um amor. Além de ser a protetora de prostitutas, ela é protetora das mães solteiras também. Parece que aqui ela é a protetora das mães solteiras também. Achei a oração dela bem bonitinha:

Santa Maria Madalena, vós que ouvistes da boca de Jesus estas palavras: “Muito lhe foi perdoado porque muito amou… vai em paz, os teus pecados estão perdoados”, alcançai-me de Deus o perdão dos meus erros e pecados, deixai-me participar do ardente amor que inflamou o vosso coração, para que eu seja capaz de seguir a Cristo até o Calvário, se for preciso e assim, mais cedo ou mais tarde, tenha a felicidade de abraçar e beijar os pés do divino Mestre.

Como Jesus ressuscitado vos chamou pelo nome: “Maria!” ele chame também pelo meu nome.., e eu nunca mais me desvie do seu amor, com recaídas nos erros do meu passado.

Santa Maria Madalena, eu vos peço esta graça, por Cristo Nosso Senhor. Amém!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog